Banner Proauto
Olimpíada

Alison e Bruno põem Brasil na decisão pela 4ª vez

16 Ago 2016 - 23h11
Até hoje, o Brasil só não esteve na decisão masculina do vôlei de praia em uma edição de Jogos Olímpicos (Atlanta-1996). Desde então, o país sempre colocou um conjunto na decisão. O único ouro obtido pelos representantes nacionais, contudo, foi em Atenas-2004, quando Ricardo e Emanuel foram campeões.

O próprio Alison esteve no jogo que valia a medalha de ouro na edição passada dos Jogos, em Londres-2012. Naquela ocasião, jogando ao lado de Emanuel, o brasileiro perdeu o título para os alemães Brink e Reckermann.

Com show de defesas, brasileiros movimentam torcida em Copacabana

Diante de uma arena cheia, Alison e Bruno souberam conduzir desde o início o comportamento do público. Mesmo com o placar equilibrado no início, os brasileiros trabalharam bem no bloqueio e na defesa, dificultaram demais a vida do ataque e levantaram a galera a cada peixinho.

Além disso, os donos da casa foram estratégicos. Sacaram de forma controlada, erraram pouco e concentraram o jogo holandês nas mãos de Alexander Brouwer, que apresentou aproveitamento inferior a 50% no ataque durante a primeira parcial. Alison e Bruno, mais precisos, fecharam o set com vitória por 21 a 17 e vibraram. Vibraram muito.

Volume de brasileiros diminui no segundo set

A empolgação de Alison e Bruno, contudo, não foi suficiente para manter no segundo set a soberania que a dupla havia estabelecido na parcial anterior. Sobretudo porque o serviço do time da casa parou de ser eficiente – Alison, por exemplo, errou duas tentativas consecutivas. Isso equilibrou o duelo no início da parcial.

Essa tônica de equilíbrio seguiu até o fim da parcial. Os brasileiros tiveram chance de fechar a parcial, mas Alison parou duas vezes no bloqueio de Meeuwsen. Mais consistentes, os holandeses venceram por 23 a 21.

Brasil flerta com a derrota, mas vai à final

Abalados por causa da perda de quatro match points perdidos, Alison e Bruno começaram de maneira lenta o tie-break, com os holandeses chegando a abrir 3 a 1. Um erro holandês, no entanto, recolocou os brasileiros na partida, que culminou na virada em 5 a 4. A partir daí, o Brasil conseguiu abrir dois pontos de vantagem, que a administrou até a parte final.

No 11º ponto, no entanto, os holandeses voltaram a empatar a parcial e viraram o jogo no ponto seguinte. Em duas oportunidades seguintes, o Brasil conseguiu o empate e virou o jogo no 14º ponto. Mesmo com a Holanda salvando mais um match point, Alison e Bruno, enfim, fecharam o confronto no 16º ponto.

Italianos e russos disputarão a outra semifinal

A segunda semifinal do vôlei de praia na Rio-2016 acontecerá ainda nesta terça-feira (16), quando os italianos Nicolai e Lupo enfrentarão os russos Semenov e Krasilnikov em Copacabana. Nenhum desses conjuntos terminou a temporada 2015 entre os dez primeiros do ranking mundial de vôlei de praia.

 
GNet

Matérias Relacionadas

Saúde

STF suspende julgamento que proíbe demissão de não vacinados

A análise da portaria foi iniciada ontem em plenário virtual
STF suspende julgamento que proíbe demissão de não vacinados
Saúde

Rio Grande do Sul confirma caso de infecção pela variante Ômicron

Mulher voltou de viagem à África do Sul na semana passada
Rio Grande do Sul confirma caso de infecção pela variante Ômicron
Geral

WEG fornece Powertrain para ônibus elétrico da Marcopolo

Fabricação do ônibus Attivi reforça a capacidade da indústria nacional em transformar o Brasil em um player global de veículos de transporte urbano elétricos
WEG fornece Powertrain para ônibus elétrico da Marcopolo
Segurança

Criança pede socorro em prova: 'meu pai bate na minha mãe'

Menina de 13 anos que escreveu o pedido de ajuda está em um abrigo sob responsabilidade do Conselho Tutelar, junto com os três irmãos.
Criança pede socorro em prova: 'meu pai bate na minha mãe'
Ver mais de Brasil