Delivery Much
VARIEDADES

Virada Cultural de SP promete realizar maior edição da história

08 Mai 2019 - 14h33Por Júlio Maria

Os detalhes da 15ª edição da Virada Cultural foram anunciados na manhã desta quarta-feira, 8, na sede da Prefeitura de São Paulo. Estavam na sala da coletiva o diretor do Itaú Cultural, Eduardo Saron, o secretário de Cultura do Estado, Sérgio Sá Leitão, o prefeito Bruno Covas (PSDB), o secretário municipal de Cultura, Alê Youssef, e a coordenadora da Virada, Gabriela Fontana.

A Virada será nos dias 18 e 19 de maio, com o subtítulo de "O festival 24 horas da Capital da Cultura". Dentre os nomes da programação de destaque aparecem Sean Kuti (filho da lenda nigeriana Fela Kuti), Anitta, Ira!, Pablo Vittar, É o Tchan, Baco Exu do Blues, Maria Rita, Criolo, É o Tchan, Nação Zumbi, Anavitória, Caetano Veloso e filhos, Emicida e Sepultura, a maioria deles com potencial de aglutinar massas na plateia, apontando para a volta das Viradas de grandes concentrações. Ao todo serão 250 pontos de espetáculos com 1,2 mil atrações distribuídas em 32 subprefeituras.

A expectativa é de receber 5 milhões de pessoas no que os organizadores chamam de "a maior edição da história do evento". As novidades são um palco para a música sertaneja, um palco gospel no centro da cidade e o uso da Avenida Paulista como novo foco de shows por 24 horas.

Alê Youssef abriu a coletiva. "Serão 83 equipamentos públicos neste ano. A Virada é uma maneira de mapear o patrimônio histórico", disse. "Precisamos reconstituir a Virada, fazer com que seja encontro das diferenças, da tolerância, da diversidade". Ele comentou também sobre o potencial econômico do que chamou de talvez o "maior festival 24 horas do mundo". E falou em tom de resistência em um momento em que "a cultura está tão fragilizada".

Sobre a violência, que marcou Viradas mais cheias com episódios sobretudo de arrastões, furtos e roubos, não havia representantes da Polícia Militar na coletiva, como em outras edições. Alê Youssef disse que esta não será uma Virada Cultural insegura, já que muitas reuniões foram feitas com a Polícia Militar e Guarda Civil Metropolitana.

O secretário diz que, ao contrário do que mostra o retrospecto levantado pela reportagem na coletiva, mostrando que quanto mais público nas viradas, mais violência, ele aposta em um evento pacífico. "Quanto mais gente nas ruas, mais segura a Virada vai ser. Cidade segura é cidade ocupada."

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Saúde

Corupá confirma sexta morte por Coronavírus

A prefeitura lembra que as medidas de prevenção ao Coronavírus devem ser reforçadas por todos os moradores.
Variedades

Prestação de contas amplia chances de captação de recursos para projetos sociais

Lives do Fundo Social podem ser conferidas no canal do SESI/SC no YouTube
Prestação de contas amplia chances de captação de recursos para projetos sociais
Variedades

Fundo Social aborda nesta terça (27) Lei de Incentivo ao Esporte

Mundo

Missão japonesa fará imagens de Marte e suas luas em alta definição

Além de fazer imagens, a missão pretende coletar areia obtida em solo
Missão japonesa fará imagens de Marte e suas luas em alta definição
Ver mais de Variedades