Delivery Much
VARIEDADES

'Vida de Cristo', de Sheen, volta às livrarias

20 Abr 2019 - 08h50Por José Maria Mayrink

Duas editoras católicas, Molokai e Petra, trazem de volta às livrarias brasileiras a Vida de Cristo, um dos sucessos do telepregador Fulton Sheen. Bispo em Illinois e depois arcebispo auxiliar em Nova York, ele escreveu 167 livros, conquistou um público de 4,5 milhões de ouvintes no rádio e 30 milhões de telespectadores de audiência na televisão nos Estados Unidos. Competia então com outros grandes evangelistas, como os protestantes Billy Graham e Milton Berle.

Fulton Sheen era um bispo conservador e anticomunista. Viveu no auge da Guerra Fria, depois da 2ª Guerra Mundial, quando a então União Soviética e seu bloco de países socialistas se opuseram aos Estados Unidos e seus aliados. O quadro político mundial influenciou a pregação de Fulton Sheen. Fulton Sheen escreveu no último dos 62 capítulos de Vida de Cristo: "Cristo, portanto, ainda caminha sobre a terra, agora em seu Corpo Místico, como outrora em seu corpo físico. O Evangelho era a pré-história da Igreja, assim como a Igreja é a pós-história do Evangelho. Ele é ainda rejeitado na hospedaria, como o foi em Belém; novos Herodes com nomes soviéticos e chineses o perseguem com a espada; outros Satanases aparecem para tentá-lo a pegar os atalhos da popularidade que o afastam da Cruz e da mortificação".

Segundo o arcebispo, a vinda de Jesus ao mundo não cumpriria sua missão de salvador sem a Cruz, pela qual ele se sacrificou para a redenção da humanidade. A Cruz está presente em todos os capítulos da Vida de Cristo. Por isso, o redentor se apresentou como Filho do Homem e não como Filho de Deus, porque só assim poderia morrer para a remissão dos pecados do homem.

Fulton Sheen participou de todas as sessões do Concílio Vaticano II, de 1962 a 1965, trabalhando como colaborador de Joseph Ratzinger, futuro papa Bento XVI, um de seus admiradores. Segundo seus biógrafos, defendia proposições lúcidas e consistentes, sempre fiel à ortodoxia da Igreja. Seus escritos e sua pregação no rádio e na TV mantiveram-se fiéis a essa linha, o que explicaria a admiração dos católicos conservadores.

Ao explicar por que Fulton Sheen ainda atrai leitores, 40 anos após a morte, em dezembro de 1979, o editor responsável da Petra Editorial, Hugo Langone, afirmou: "Esse é um interesse que parece responder a certo anseio por solidez no meio da confusão doutrinária e pastoral que se instalou em muitos círculos católicos após as décadas de 1960 e 1970, com interpretações forçadas e fantasiosas do que o Concílio Vaticano II teria dito. Esse é o mesmo anseio - fortalecido pelos últimos papas - que explica por que são incessantes as publicações e as vendas de Bento XVI, ou mesmo o sucesso, no Brasil, de uma figura como o Padre Paulo Ricardo de Azevedo Jr., que não tem presença constante nas mídias tradicionais ou seculares. Gente como Fulton Sheen (e, nos EUA, como o bispo Robert Barron, por muitos tido como seu "sucessor") acaba servindo como norte para os fiéis num tempo em que muitas figuras religiosas públicas não se dedicam a isso."

As edições da Petra e da Molokai apostam nos leitores católicos conservadores. O catálogo da Molokai inclui outros livros de Fulton Sheen, cujo Vida de Cristo foi lançado em 1959. O papa João Paulo II também foi leitor de Fulton Sheen. Ao visitar a catedral de Saint Patrick em Nova York, em 1979, o papa mandou chamá-lo, abraçou-o e disse-lhe: "Você escreveu e falou bem do Senhor Jesus! Você tem sido um filho leal da Igreja". Padre Andrew Apostoli, vice-postulador da Causa de Canonização de Fulton Sheen, entendeu que o papa se referia em especial ao livro Vida de Cristo. O processo de canonização foi aberto em 2002.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Saúde

Corupá confirma sexta morte por Coronavírus

A prefeitura lembra que as medidas de prevenção ao Coronavírus devem ser reforçadas por todos os moradores.
Variedades

Prestação de contas amplia chances de captação de recursos para projetos sociais

Lives do Fundo Social podem ser conferidas no canal do SESI/SC no YouTube
Prestação de contas amplia chances de captação de recursos para projetos sociais
Variedades

Fundo Social aborda nesta terça (27) Lei de Incentivo ao Esporte

Mundo

Missão japonesa fará imagens de Marte e suas luas em alta definição

Além de fazer imagens, a missão pretende coletar areia obtida em solo
Missão japonesa fará imagens de Marte e suas luas em alta definição
Ver mais de Variedades