sábado, 25 de maio de 2019 - 14h12
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo
Cinema

Público lota o teatro da Scar na abertura do Festival de Cinema de Jaraguá do Sul

Mais de 270 pessoas acompanharam a abertura oficial do Festival que contou com homenagens

17 Mai 2019 - 11h38Por PMJS
Público lota o teatro da Scar na abertura do Festival de Cinema de Jaraguá do Sul - Crédito: Piero Ragazzi Crédito: Piero Ragazzi

Mais de 270 pessoas acompanharam a abertura oficial do 2º Festival de Cinema de Jaraguá do Sul, na noite desta quinta-feira (16). Estudantes, professores, atores, produtores de áudios visuais e convidados prestigiaram a solenidade, seguida da exibição do premiado filme “O Vale”, gravado aqui mesmo no município.

O idealizador do Festival de Cinema, Isaac Huna, foi o primeiro a falar ao público e lembrou como surgiu a ideia de criar o evento. “O resultado de todo aquele esforço está aqui, e valeu muito”, resumiu. Já o presidente do Instituto Fescine, Nelson Pereira, destacou números da primeira edição do Festival, em 2018 e os dados já contabilizados em 2019: “Tivemos em todo o evento do ano passado 400 pessoas assistiram aos filmes exibidos, enquanto este ano, até esta noite, já tivemos mais de 800 expectadores e vamos chegar a 1.500 até o final do Festival, no sábado”. Pereira ainda agradeceu à Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer pelo empenho em resgatar eventos culturais tradicionais como o Festival da Canção, e incentivar nocas ações como o Festival de Cinema. “Temos pelo Brasil afora, cidades com muito dinheiro e pouca cultura, que chamo de pobres cidades ricas. Neste sentido, Jaraguá do Sul está no caminho de ser uma rica cidade rica”, disse ele.

Foto: Piero Ragazzi

A secretária municipal de Cultura, Esporte e Lazer, professora Natália Lúcia Petry, disse que em 2017, quando a Secel foi procurada para auxiliar na organização evento já percebeu o grande potencial que o mesmo poderia oferecer ao município, como polo de boas produções áudio visuais. “E o Festival de Cinema já deu certo e está consolidado no nosso calendário anual de eventos”, destacou. “Quando investimos em esporte e lazer, investimos em saúde, educação e segurança, porque as famílias sabem que seus filhos estão num meio saudável e seguro”, completou. Presente na abertura, o deputado estadual Vicente Caropreso, parabenizou os idealizadores e todas as instituições e pessoas direta ou indiretamente na organização do evento.

O vice-prefeito do município, Udo Wagner, representou o prefeito Antídio Aleixo Lunelli na solenidade e mencionou que o cinema era o que faltava na Scar, já engloba várias manifestações artísticas, como a música, dança e teatro. “Tudo nasce pequeno, assim como nasceu pequeno aqui dentro o Femusc e hoje é reconhecido como um dos maiores festivais de música erudita do mundo. Mais recentemente, inovando e trazendo a ópera para dentro do festival, o que pareceria uma coisa ultrapassada, mas que gera filas na bilheteria nos dias que antecedem às apresentações”, comentou. “Com o Fescine, podemos chegar a ter uma repercussão nacional e, enquanto estivermos no governo municipal, seremos apoiadores para que o Festival seja mais uma referência de cultura”, finalizou.

Homenagens

Na sequência, aconteceram entregas de homenagens ao Projeto Entremundos, da Escola Estadual de Ensino Médio Professora Valdete Inês Piazera Zindars e ao ator, diretor e produtor jaraguaense Guilherme Fernandes. O Projeto Entremundos incentiva a leitura e a produção de textos (contos, poesias, prosas) pelos alunos da instituição, resultando na edição do livro "Vale Nota", que já está no 4º volume.

Em 2018, o Instituto Fescine, com o apoio da Secel, iniciou uma oficina permanente de cinema na escola, resultando na produção de três curtas-metragens e um vídeo para a campanha de vacinação do município. Os curtas-metragens "O medo" e "O Massacre", exibidos como convidados do Fescine, são baseados nos contos do livro Vale Nota. A escola ainda participa com o curta "A Dúvida", produzido por Isaac Huna e Piero Ragazzi, com o elenco formato exclusivamente por professores da instituição. 

Ator premiado

Foto: Piero Ragazzi

Guilherme Fernandes, é ator, diretor e produtor de cinema, premiado recentemente no 52º Annual Worldfest-Houston, com o filme "O Vale", exibido na primeira ediçãodo Fescine e reapresentado logo após a abertura oficial desta quinta-feira. Além do trabalho na área cinematográfica, Guilherme participou ativamente das oficinas de cinema feitas na escola Valdete Piazera, sempre de forma voluntária, roteirizou e dirigiu o vídeo da campanha de vacinação e foi jurado do evento em 2018.

Por esses trabalhos voluntários, por levar o nome de Jaraguá do Sul ao festival na terra do Tio Sam e pelo trabalho realizado na área, como ator, diretor e produtor, a diretoria do Instituto de Cinema fez questão de homenageá-lo. Após a cerimônia, foi feita a exibição do filme "O Vale".


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp!

Matérias Relacionadas

Cinema

2ª edição do Festival de Cinema de Jaraguá do Sul inicia nesta quinta-feira

A edição contará com 370 participações de todo o Brasil. Um crescimento de aproximadamente 40% em relação ao primeiro Festival
2ª edição do Festival de Cinema de Jaraguá do Sul inicia nesta quinta-feira
Ver mais de Variedades