Delivery Much
VARIEDADES

'Pikachu' subverte tradição com fofura

10 Mai 2019 - 08h11Por Luiz Carlos Merten

Ator desde 2002, Justice Smith surgiu em Pequenos Grandes Astros e depois foi ganhando espaço com participações cada vez maiores em Lutador de Rua, Cidades de Papel, Todo Dia e Jurassic World - Reino Ameaçado. Com Pokémon - Detetive Pikachu, que estreou na quinta, 9, ganha finalmente um papel de protagonista. Em dezembro, o garoto esteve na cidade, trazido pela Warner para abrilhantar seu painel na CCXP. Falou de peito aberto - "Desde criança, eu queria saber como os pokémons seriam no mundo real, com pelos e escamas. Foi uma grande oportunidade fazer esse filme." Fã do anime, jura que ainda guarda cartas e o jogo (Pokémon Go). Na época, levantou o público da São Paulo Expo e confessou: "No começo, só eu o entendo e consigo falar com ele.

Na sua terceira semana - que começa nesta sexta-feira -, Vingadores - Ultimato pode continuar ditando as regras no mercado, mas já abre espaço para outros lançamentos. Entram novos filmes de gênero - o nacional Mormaço, de Marina Meliande, e o terrorífico Cemitério Maldito, de Kevin Kölsch e Dennis Widmyer, baseado na história mais assustadora de Stephen King, assim considerada pelo próprio autor. E entra Detetive Pikachu, que deve atrair velhos fãs (nem tão velhos assim) da franquia de caçar monstrinhos e também novas plateias, porque o mais amado dos pokémons ficou uma fofura na sua nova versão. Serão 919 telas de 584 cinemas. Quem dirige é Rob Letterman, com vasta experiência como roteirista, animador e diretor da DreamWorks, onde ligou seu nome a Os Gringos, O Espanta Tubarões, Monstros Vs. Aliens e As Viagens de Gulliver, com Jack Black. Ei-lo que assina agora Pokémon - Detetive Pikachu, e a história se reveste de algumas características especiais.

De cara, Justice Smith, como Tim Goodman, é cooptado por um amigo a caçar seu pokémon, mas a criaturinha, que precisa se deixar seduzir pelo parceiro, não é nem um pouco solidária. Filho de policial, mas vivendo afastado do pai, Tim recebe a notícia de que ele morreu. Vai buscar seus pertences em Ryme City, verdadeiro paraíso em que humanos e pokémons vivem em harmonia, sem a necessidade da relação de treinamento dos monstrinhos, tão popular nos jogos. Tim encontra o pokémon que pertencia a seu pai, mas Pikachu perdeu a memória. É ajudado pela garota, assistente de produção e reportagem na TV local. Desenha-se um duplo conflito familiar. De um lado a conflituosa relação de Tim com a memória do pai, e de outro o choque de poder entre o cientista Bill Nighy, confinado a uma cadeira de rodas, e seu filho. Desconfie das aparências - Nighy aparece como o homem que aproximou humanos e pokémons e seu filho como um experimentador cruel, que parece querer destruir o legado do pai.

Por mais que pareça bobagem falar num universo canônico dos pokémons, a verdade é que, para os fãs de carteirinha, ele existe. Rob Letterman só respeita a tradição em parte. Cria o próprio cânone. A sua versão não elimina apenas treinamentos e batalhas, até as pokébolas dos jogos são reduzidas ao mínimo, só para lembrar que existem. O pokémon da garota, Psyduck, fica responsável pela maioria das tiradas cômicas e o vilão Mewtwo volta mais poderoso, numa espécie de piscar de olhos cúmplice com o público familiarizado com o universo. De resto, Letterman inova, ou reinventa. Se a chave dramática é a busca do pai, faz todo sentido que Ryan Reynolds seja o dublador de Pikachu (no original). No Brasil, onde o filme entra 90% dublado, Philippe Maia fornece a voz e transforma Pikachu num malandro carioca repleto de gírias. O final - olha o spoiler - desmistifica um conflito familiar e resolve o outro. O afeto que cresce entre Pikachu e Tim tem algo de pai e filho. A jornada de autoconhecimento e superação de Tim completa-se. E o amarelinho - Pikachu -, com aqueles olhos, conquista a plateia. Nas pré-estreias, as crianças vibraram, mas em matéria de pokémon a idade é o que menos importa.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Saúde

Corupá confirma sexta morte por Coronavírus

A prefeitura lembra que as medidas de prevenção ao Coronavírus devem ser reforçadas por todos os moradores.
Variedades

Prestação de contas amplia chances de captação de recursos para projetos sociais

Lives do Fundo Social podem ser conferidas no canal do SESI/SC no YouTube
Prestação de contas amplia chances de captação de recursos para projetos sociais
Variedades

Fundo Social aborda nesta terça (27) Lei de Incentivo ao Esporte

Mundo

Missão japonesa fará imagens de Marte e suas luas em alta definição

Além de fazer imagens, a missão pretende coletar areia obtida em solo
Missão japonesa fará imagens de Marte e suas luas em alta definição
Ver mais de Variedades