105 Ouça
Caraguá
VARIEDADES

Filme 'Swinguerra' representará o Brasil na 58ª Bienal de Veneza

07 Mar 2019 - 18h46Por Eduardo Gayer, especial para o Estado

"Esse é o Brasil que existe e parecem querer esconder." Assim a dupla de artistas Bárbara Wagner & Benjamin de Burca comenta seu novo trabalho audiovisual, Swinguerra, que ocupará o Pavilhão do Brasil durante a 58ª Bienal de Veneza, que abre suas exposições em 11 de maio.

Disputas entre grupos de dançarinos de swingueira em quadras de periferia do nordeste dão o tom da produção; daí vem a brincadeira de palavras, feita com o título do filme comissionado. "Existem vários sentidos na palavra "guerra". Para nós é a alta competitividade entre os jovens que dançam", conta Bárbara Wagner, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo. "Na verdade, é mais resistência que conflito", acrescenta Benjamin de Burca.

Jovens negros são a maioria dos dançarinos de swingueira, de acordo com os artistas, que competem em uma experiência coletiva muitas vezes desconhecida. No entanto, a dupla rejeita a pecha de que está "jogando luz a um tema pouco valorizado". Para eles, a periferia produz e consome essa cultura, que ali funciona de modo paralelo e ali existe a despeito do mainstream. "É lindo observar que as tradições se formam e resistem assim." Em uma prática centrada na observação, Swinguerra não pretende discutir ou explicar qualquer coisa, mas, sim, 'falar junto' com quem já tem a própria arte. "É uma verdade dada pelos corpos. É possível fazer uma arte que não seja didática ou educativa, que explore o exótico. Eles já existem e atuam, só são ignorados", enfatiza Bárbara.

O tema central da 58ª Exposição Internacional de Arte, a Bienal de Veneza, May You Live In Interesting Times (Que você viva em tempos interessantes), foi escolhido pelo curador-geral Ralph Rugoff. Essa frase de origem inglesa foi falsamente atribuída a uma maldição chinesa e amplamente replicada como tal; a ideia, assim, é discutir pós-verdade e fake news, bem como períodos de incerteza e turbulência.

Apesar de os pavilhões nacionais não precisarem, necessariamente, ter relação com a escolha de Rugoff, Swinguerra, na opinião de Gabriel Pérez-Barreiro, curador da participação brasileira no evento, dialoga com o tema central. "Houve uma feliz coincidência. O filme conversa muito com a facilidade atual de se fazer imagens", comenta. Wagner e de Burca ressaltam que o trabalho audiovisual foi feito justamente com jovens, geração que é fruto do momento de produção acelerada de informação. "O universo das redes sociais não é só presente nas práticas dos dançarinos, é um elemento motivador. É uma geração que se apropria das ferramentas para produzir informação e cultura, o que tem tudo a ver com o contexto do tema geral."

A 58ª Bienal de Veneza acontece de 11 de maio a 24 de novembro de 2019. A Fundação Bienal tem a prerrogativa de representar o Brasil no evento a partir de uma parceria com os Ministérios da Cidadania e das Relações Exteriores.

Caraguá

Matérias Relacionadas

Geral

Campanha de arrecadação de brinquedos segue até o dia 18 em Guaramirim

Confira os pontos de coleta e faça o Natal de crianças carentes do município mais feliz
Campanha de arrecadação de brinquedos segue até o dia 18 em Guaramirim
Geral

Musical 'A Fantástica Fábrica do Papai Noel' chega a Jaraguá do Sul

O espetáculo acontece no Grande Teatro da Scar no dia 10 de dezembro às 19h00.
Musical 'A Fantástica Fábrica do Papai Noel' chega a Jaraguá do Sul
Variedades

Grife inspiração: 15 músicas que mencionam marcas de roupas

Com que roupa eu vou pro samba que você me convidou? Não precisa observar muito para perceber que a moda e a música estão sempre ligadas e vamos te provar.
Geral

Morador de Guaramirim, Gustavo Bardin, passa de fase no The Voice Kids

Agora, Gustavo Bardim vai encarar uma nova apresentação no dia 19, de olho na grande final.
Morador de Guaramirim, Gustavo Bardin, passa de fase no The Voice Kids
Ver mais de Variedades