Segurança

(Vídeo) PF investiga fraudes na aplicação de recursos na área da saúde em Massaranduba

Além de Massaranduba, outros seis municípios são investigados; Desvios podem chegar a R$ 3 milhões.

07 Jun 2022 - 08h33Por Ricardo Rabuske
PF investiga fraudes na aplicação de recursos na área da saúde em Massaranduba - Crédito: Divulgação PFPF investiga fraudes na aplicação de recursos na área da saúde em Massaranduba - Crédito: Divulgação PF

A Polícia Federal, com apoio da Controladoria Geral da União e do Ministério Público de Contas do Estado de Santa Catarina, deflagrou na manhã desta terça-feira (7) a Operação “Esculápio”, que investiga possíveis desvios de recursos públicos federais na área da saúde.

Uma das cidades alvos da operação é Massaranduba. Os mandados de busca e apreensão são executados afim de obter provas de possíveis desvios de recursos públicos federais na área da saúde, por meio da prestação de serviços por entidade de assistência social (associação sem fins lucrativos).

Além de Massaranduba as cidades de Blumenau, Ibirama, Itapema, Taió, Benedito Novo e Rio dos Cedros, onde são cumpridos 14 mandados de busca e apreensão em diversos endereços.

As investigações tiveram início com relatório de fiscalização elaborado pela Controladoria Geral da União, que identificou, em convênios firmados entre prefeitura da região norte de Santa Catarina e uma entidade de assistência social, indícios de recebimento por serviços não realizados, entre os anos de 2014 e 2016. Por conta dos ajustes, a entidade conveniada prestaria serviços médicos de clínica geral e ortopedia, no entanto, promoveu a subcontratação de empresas do mesmo grupo econômico, efetuando a cobrança também por atividades de acreditação, fiscalização, consultoria, assessoria, entre outros, que não foram devidamente comprovados e com indicativos de não execução. Procedimento similar também teria ocorrido em convênios firmados pela mesma entidade com outra prefeitura da região norte catarinense no mesmo período de 2014 a 2016.          

Em um segundo procedimento investigativo, amparado em relatório do Ministério Público de Contas do Estado de Santa Catarina, após análise da prestação de contas de outra entidade de assistência social, responsável pelo fornecimento de serviços médico hospitalares em outro município da região, surgiram indícios de ligação entre os mesmos envolvidos e cobrança por serviços de igual natureza, também com suspeitas de não realização, entre os anos de 2018 e 2020.  

Os valores decorrentes das cobranças pelos serviços sob investigação alcançam aproximadamente R$ 3 milhões.     

Os crimes investigados são peculato (art. 312 do Código Penal) e formação de organização criminosa (art. 2º da Lei nº 12.850/13).   A operação recebeu o nome “Esculápio” em alusão ao deus da Medicina e da cura na mitologia greco-romana.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e região? Participe dos nosso grupos do WhatsApp ou do Telegram! 

Matérias Relacionadas

Segurança

Homem é flagrado furtando produtos em supermercado em Jaraguá

O fato ocorreu por volta das 18h30 desta sexta-feira (12). 
Homem é flagrado furtando produtos em supermercado em Jaraguá
Segurança

Idoso invade propriedade para morar em Guaramirim e acaba detido

O fato ocorreu na rua Guilherme Tomelin no bairro Caixa d'Água, por volta das 13h30
Idoso invade propriedade para morar em Guaramirim e acaba detido
Segurança

Entenda em quais casos a saidinha de presos fica permitida ou proibida

Lei que restringe o benefício foi sancionada com vetos
Entenda em quais casos a saidinha de presos fica permitida ou proibida
Segurança

Bombeiros de Guaramirim recebem R$ 100 mil de deputada federal

Entrega dos recursos foi realizada durante reunião nesta sexta-feira (12)
Bombeiros de Guaramirim recebem R$ 100 mil de deputada federal
Ver mais de Segurança