Segurança

Professor preso acusado de estupro de adolescente pode ser exonerado

A Gerente de Educação Cristiana Poltronieri Ziehlsdorff disse em nota que “A Gerência já solicitou a substituição do mesmo para que não haja prejuízo aos alunos”.

04 Dez 2018 - 13h58Por Ricardo Rabuske
Professor preso acusado de estupro de adolescente pode ser exonerado -

Após cinco dias, permanece no Presídio Regional de Jaraguá do Sul o professor de 44 anos preso preventivamente no último dia 29, acusado de ter abusado sexualmente de um garoto de 14 anos, na Rua Edson Luiz Bartch, bairro Três Rios do Sul. No momento da prisão do professor, o menor que estava com ele disse que iria receber R$80,00 para ter relação sexual com o acusado, o menor disse ainda que não era a primeira vez.

O professor que foi preso, dava aulas para o ensino médio em três escolas da região. Em 2016 ele foi denunciado por estupro de vulnerável. Na época, a vítima, um rapaz, tinha 16 anos. Por conta da denúncia, o professor chegou a ser suspenso das atividades por 30 dias e não foi exonerado por falta de materialidade na denúncia. Em nota a Gerente de Educação Cristiana Poltronieri Ziehlsdorff disse que “Neste novo caso envolvendo o professor, a gerência já solicitou a substituição do mesmo para que não haja prejuízo aos alunos e, solicitou a Delegacia Regional cópia do Boletim de Ocorrência, bem como, a declaração de prisão preventiva e, estará encaminhando para o setor de Gestão de Pessoas e Gabinete da Secretária a abertura de um novo processo administrativo.”

Cristiana destacou ainda “ mesmo não tendo esta última situação acontecida na escola, não é possível admitirmos tal ato, pois os pais depositam na escola a confiança dos filhos estarem bem cuidados e protegidos para aprender bem e melhor e não, para terem o perigo exposto dentro da própria escola, afinal, o professor, ou qualquer outro servidor da educação precisa ser exemplo e não apresentar índole duvidosa conforme rege o próprio estatuto estadual do magistério.”

O homem de 24 anos que marcava os programas foi preso em uma residência no bairro Estrada Nova. Ele também continua preso preventivamente.

Leia a nota a baixo:

 

Referente a notícia de prisão do professor da rede estadual, preso na última quarta-feira à noite, por envolvimento com menores, a Gerência de Educação confirma que o referido é servidor do Estado, que atua em 3 unidades escolares da regional, com alunos do ensino médio. A gerente acrescenta que o envolvido já respondeu a um processo disciplinar em 2016, por denúncia de assédio sexual, quando foi afastado da função temporariamente, porém, por falta de materialidade e por não haver antecedentes que indicassem má conduta do servidor, a Procuradoria do Estado não acatou o pedido de exoneração sugerido pela comissão processante.  Neste novo caso envolvendo o professor, a gerência já solicitou a substituição do mesmo para que não haja prejuízo aos alunos e, solicitou a Delegacia Regional cópia do Boletim de Ocorrência, bem como, a declaração de prisão preventiva e, estará encaminhando para o setor de Gestão de Pessoas e Gabinete da Secretária a abertura de um novo processo administrativo. A gerente destaca que mesmo não tendo esta última situação acontecida na escola, não é possível admitirmos tal ato, pois os pais depositam na escola a confiança dos filhos estarem bem cuidados e protegidos para aprender bem e melhor e não, para terem o perigo exposto dentro da própria escola, afinal, o professor, ou qualquer outro servidor da educação precisa ser exemplo e não apresentar índole duvidosa conforme rege o próprio estatuto estadual do magistério. Mesmo que para este ano não seja mais possível formar a comissão processante, será encaminhado o pedido e toda documentação, para que em Janeiro, a nova equipe dê continuidade. No pedido, a gerente irá resgatar o processo de 2016 e, manifestar-se-a pela exoneração do professor.

Por respeito aos demais professores e comunidade escolar, a gerente prefere não divulgar os nomes das escolas, pois não é possível generalizarmos nossos educadores, nem envergonhar o nome das nossas escolas, devido a conduta deste servidor, pois, todos os dias, inúmeros professores defendem, acreditam e fazem o melhor pelos nossos alunos. A gerente finaliza que, caso algum aluno tenha algo a relatar, que procurem a Gerência Regional de Educação juntamente com seus responsáveis! Precisamos ensinar nossos alunos a relatar práticas repudiaveis como essa.

Att

Cristiana Poltronieri Ziehlsdorff

Gerente de Educação

Matérias Relacionadas

EXCLUSIVO

(VÍDEO) Cão da PM encontra porção de crack avaliada em cerca de R$ 50mil em Jaraguá

Com apoio do cão farejador a droga foi encontrada em menos de 2 minutos.
(VÍDEO) Cão da PM encontra porção de crack avaliada em cerca de R$ 50mil em Jaraguá
Acidente

Trem bate em carro em Jaraguá do Sul

Ninguém se machucou
Trem bate em carro em Jaraguá do Sul
Canil

Cão da PM encontra porção de crack avaliada em cerca de R$ 50mil em Jaraguá

Após fracionada a droga renderia cerca de mil pedras que seriam vendidas por aproximadamente R$50,00 cada.
Cão da PM encontra porção de crack avaliada em cerca de R$ 50mil em Jaraguá
Ver mais de Segurança