Segurança

Número de homicídios e outros crimes caem em SC e Jaraguá é modelo

Em Jaraguá do Sul, conforme o delegado regional Fabiano dos Santos Silveira, o número de homicídios vem caindo nos últimos anos. Neste ano, a cidade registrou apenas um

04 Mai 2021 - 08h30Por Gabriel Junior
Número de homicídios e outros crimes caem em SC e Jaraguá é modelo - Crédito: Janici Demterio Crédito: Janici Demterio

Em reunião do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial de SC, realizada nesta segunda-feira (3), foram analisados os índices de criminalidade no estado dos últimos quatro meses. 
  
Os números representam os registros anotados de 1º de janeiro a 30 de abril de 2021 e analisam as taxas de crimes por 100 mil habitantes.   

O destaque de abril é para o homicídio. Neste último mês, foram registrados 48 crimes com essa tipificação no Estado, o menor número desde 2009.   

O roubo e o furto também estão com as menores taxas de toda a série histórica. O roubo fechou em 41, a menor desde 2010. Outro dado enfatizado é o de furtos de veículos. A taxa por 100 mil habitantes caiu 25.8% e é a menor dos últimos 11 anos.


Único homicídio elucidado em menos de 24 horas 

Em Jaraguá do Sul, conforme o delegado regional Fabiano dos Santos Silveira, o número de homicídios vem caindo nos últimos anos. Neste ano, a cidade registrou apenas um homicídio, no último dia 23 de abril, em que Vilson Carlos Ranijac, de 56 anos,  foi assassinado em uma casa abandonada na rua João Jaunário Ayroso, no bairro São Luís. A vítima teve a garganta cortada com uma faca e não resistiu. 

“Esse crime foi elucidado em menos de 24 horas, num trabalho da equipe do plantão e da Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil, juntamente com o Instituto Geral de Perícias e também o apoio na cena do crime da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Voluntários”, ressalta o delegado. 


Homicídio triplamente qualificado

Único homicídio elucidado em menos de 24 horas A Polícia Civil prendeu, na manhã do dia 24 de abril, o homem suspeito de cometer o primeiro homicídio do ano em Jaraguá do Sul.  Ele foi autuado em flagrante por homicídio triplamente qualificado, por motivo fútil, emprego de meio cruel na execução e recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Após matar a vítima, ele arrastou o corpo do homem para os fundos da casa e o jogou em um barranco às margens de um rio que passa pelo local. Ao mesmo tempo, jogou a faca usada no crime dentro do rio e em seguida fugiu.

Cerca de uma hora e meia depois, o homem retornou ao local e pediu que vizinhos acionassem a PM, alegando que teria encontrado a vítima morta no local, tentando simular que não teve participação no crime.

Contudo, durante a entrevista realizada ainda no local dos fatos, ele passou a apresentar divergências em sua versão, chamando a atenção da equipe policial. Diante das inconsistências, os policiais civis e uma equipe do IGP foram até a casa do suspeito e lá localizaram suas roupas sujas de sangue dentro de um tanque de roupas.

A motivação decorreu de situação ocorrida há cerca de uma semana, na qual a vítima teria emprestado seu cartão para que o autor comprasse bebidas e cigarros. Nessa ocasião, o autor teria demorado a restituir o cartão, o que gerou uma insatisfação por parte da vítima.


Uma das cidades mais seguras do nosso país, diz delegado 

O delegado comenta que para uma cidade com quase 200 mil habitantes, esse é um índice satisfatório.

“E assim Jaraguá do Sul vem se mantendo, a partir dos índices de homicídio, como uma das cidades mais seguras do nosso país”, salienta, lembrando que, no ano passado, foram anotados dois homicídios no município.

Silveira enfatiza que a queda nos homicídios acaba refletindo na queda dos demais índices de criminalidade, como furtos, roubos e crimes no ambiente doméstico. Ele diz que isso resulta do esforço das Polícias Civil e Militar, IGP e presídio regional - que colabora para que seja possível manter nas forças de segurança uma resposta eficaz com relação à criminalidade em Jaraguá do Sul.

Outro fator considerado preponderante para o delegado é justamente a comunidade ordeira e que valoriza as forças de segurança. 

“Nós temos um município em que a Prefeitura, o Ministério Público, o Poder Judiciário, as entidades empresariais, as de classe e a comunidade como um todo, a exemplo da Associação Amigos da Segurança e dos Consegs, trabalham imbuídos para cooperar na modernização e o apoio às forças policiais que trabalham aqui”, afirma.

Para o delegado, esse modelo de integração faz de Jaraguá do Sul a cidade mais segura de Santa Catarina e um modelo para o estado e para o país.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Segurança

Mais de 500 pessoas acompanham o sepultamento do comandante dos bombeiros de Schroeder

Mais de 500 pessoas acompanham o sepultamento do comandante dos bombeiros de Schroeder
Segurança

Motorista é preso por embriaguez após capotar carro em Jaraguá

Segundo a Polícia Militar, o motorista assumiu ter ingerido bebida alcoólica
Motorista é preso por embriaguez após capotar carro em Jaraguá
Segurança

Homem é preso após passar 50 trotes para a PM em Jaraguá do Sul

Polícia conseguiu localizar o endereço do autor, que foi levado a delegacia
Homem é preso após passar 50 trotes para a PM em Jaraguá do Sul
Segurança

Carro capota em valo em Jaraguá do Sul

No veículo estavam o motorista e a filha.
Carro capota em valo em Jaraguá do Sul
Ver mais de Segurança