Joaçaba Pneus
Segurança

Ligue 180 recebeu 17,8 mil denúncias nos dois primeiros meses de 2019

Número é 36,85% superior ao constatado no ano passado

10 Mar 2019 - 17h00Por Cintia Moreira / Agência do Rádio
Ligue 180 recebeu 17,8 mil denúncias nos dois primeiros meses de 2019 - Crédito: Agência Brasil Crédito: Agência Brasil

O Ligue 180, que é a central que recebe denúncias de violações contra os direitos das mulheres, recebeu, nos primeiros dois meses do ano, mais de 17 mil e oitocentas notificações. Segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, o número é 36,85% superior ao constatado no ano passado.

Os episódios envolvem cárcere privado, feminicídio, trabalho escravo, tráfico de mulheres e violências física, moral, obstétrica e sexual. De acordo com a pasta, os Estados que apresentaram maior incidência de casos foram: Rio de Janeiro (3.543), São Paulo (3.263), Minas Gerais (2.122), Bahia (1.232) e Rio Grande do Sul (1.033). Vale lembrar que o Ligue 180 é gratuito, funciona 24 horas por dia e todos os dias da semana.

Depois do balanço, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, lançou a campanha "Salve uma Mulher". Segundo ela, o intuito é incentivar os profissionais da beleza, como cabeleireiros, manicures e maquiadores, a ficarem atentos aos sinais de violência física e psicológica contra mulheres para ajuda-las a saírem de relacionamentos violentos, fazendo denúncias.

“A campanha contará com profissionais da área da beleza, que poderão orientar as suas clientes - considerando essa relação, que muitas vezes é de confiança - todos os casos de agressões devem ser denunciados. Treinar manicures para quando estiver fazendo a unha da mulher, olhar se não tem uma marca no braço; treinar o cabeleireiro na hora de ele erguer o cabelo da mulher para fazer uma escova, se não tem uma mancha; esses profissionais serem orientados em todo o Brasil, para estar observando e, se possível, indo com esta mulher para a delegacia e apoiando ela e buscando a rede de proteção”, disse a ministra.

Durante o discurso, Damares Alves disse ainda que o governo deverá ir até as escolas conversar com as crianças para ensinar os meninos a amarem as meninas.

“Se a gente não for para a escola falar com o menino, lá de 4, 5 anos, nós não vamos conseguir alcançar as metas deste governo. Nós vamos ensinar os nossos meninos a amar e respeitar meninas no Brasil. Os meninos vão ter que entender que as meninas são iguais em direitos e oportunidades, mas são diferentes por serem mulheres e precisam ser amadas e respeitadas como mulheres. Nós vamos ensinar os nossos meninos nas escolas a levar flores para as meninas. Por que não? Nós vamos elevar a mulher para o patamar de um ser especial, pleno, um ser extraordinário”, ressaltou.

Nesta sexta-feira (8), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, assinaram um acordo de cooperação técnica para combater a violência doméstica no Brasil.

De acordo com Moro, a ideia é “incrementar” a utilização de tornozeleiras eletrônicas e de outros tipos de dispositivo, como o chamado botão de pânico que, ao ser acionado, envia uma mensagem com a localização da pessoa para agentes de segurança.

Além disso, nesta sexta ocorreram atos da Marcha Mundial das Mulheres, em pelo menos 45 cidades brasileiras, incluindo 17 capitais, que defendiam o fim da violência, o respeito aos direitos civis e direitos reprodutivos e sexuais.


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp!

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Segurança

Homem que confessou ter matado a filha é levado ao presídio de Jaraguá do Sul

Ele deve responder por homicídio triplamente qualificado.
Homem que confessou ter matado a filha é levado ao presídio de Jaraguá do Sul
Segurança

Menina Evylin brincou com vizinhos antes de ser morta em Guaramirim

"Ela estava meio tristinha, mas ainda sorriu", disse um vizinho.
Menina Evylin brincou com vizinhos antes de ser morta em Guaramirim
Segurança

Pai matou filha de cinco anos em Guaramirim por causa da separação, diz delegado

Este foi o motivo alegado pelo homem que disse que não aguentava mais ver a filha sofrendo por causa da separação
Pai matou filha de cinco anos em Guaramirim por causa da separação, diz delegado
Segurança

Luto: Menina Evilyn, de 5 anos, será velada em Guaramirim

Velório acontece a partir das 8h
Luto: Menina Evilyn, de 5 anos, será velada em Guaramirim
Ver mais de Segurança