dengue
Segurança

Desaparecimento da menina Emili de Jaraguá do Sul completa 10 anos

A criança desapareceu em 2014, após ser levada da casa onde morava com a mãe

21 Mai 2024 - 09h43Por Ricardo Rabuske
Desaparecimento da menina Emili de Jaraguá do Sul completa 10 anos - Crédito: Reprodução/Arquivo Rádio JaraguáDesaparecimento da menina Emili de Jaraguá do Sul completa 10 anos - Crédito: Reprodução/Arquivo Rádio Jaraguá

O desaparecimento de Emili Miranda Anacleto, que tinha um ano e 11 meses na época, completa 10 anos nesta terça-feira (21). O caso continua a ser um mistério para a comunidade jaraguaense.

Emili desapareceu no dia 21 de maio de 2014, após ser levada da casa onde morava com a mãe, Josenilda Miranda, em Jaraguá do Sul. Ela estava acompanhada do pai, Alexandre Anacleto. Emili, então com quase dois anos, foi vista pela última vez naquele dia.      

No dia seguinte, Alexandre Anacleto foi encontrado morto, carbonizado dentro de um carro na praia de Itajuba, em Barra Velha. No local do crime, não havia sinais da menina. Em junho de 2014, dois adolescentes, de 13 e 15 anos, confessaram ter ateado fogo no carro em que Anacleto foi encontrado. Eles afirmaram que Anacleto já estava morto quando chegaram, e que incendiaram o veículo para não deixar pistas.

A investigação do desaparecimento de Emili Anacleto ficou sob responsabilidade das Delegacias de Pessoas Desaparecidas, em Florianópolis, e da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCami), de Jaraguá do Sul.

Em setembro de 2015, após uma série de manifestações de internautas, um agente do governo norte-americano que trabalha com desaparecidos veio a Jaraguá do Sul para colher amostras de DNA da mãe de Emili. Havia a suspeita de que uma menina encontrada morta nos Estados Unidos pudesse ser Emili. No entanto, a idade não coincidia e não havia indícios de que Emili pudesse ter ido parar no exterior. Mesmo assim, um exame de DNA foi realizado, descartando qualquer possibilidade de que fosse a mesma criança. A menina norte-americana foi achada carbonizada no Estado de Massachusetts, em julho de 2015.

A polícia mantém a esperança de encontrar Emili viva, e fotos continuam sendo distribuídas na tentativa de obter informações sobre seu paradeiro. O caso continua ativo no site de desaparecidos da Polícia Civil.

Qualquer informação ou pista sobre Emili pode ser comunicada ao disque denúncia da Polícia Civil, pelo número 181.

Relembre o caso:

 

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e região? Participe dos nossos grupos do WhatsApp ou no Telegram

Sintonize, siga e curta a Rádio Jaraguá em todas as plataformas

Insta: @radiojaragua

Face: /fmjaragua

Site: www.diariodajaragua.com.br

Matérias Relacionadas

Segurança

Traficantes usam Correios para entrega de drogas em Santa Catarina

Operação "Envio Seguro" apreende duas mil porções de ecstasy enviadas pelos Correios
Traficantes usam Correios para entrega de drogas em Santa Catarina
Segurança

PRF apreende 400 garrafas de vinhos que seriam entregues em Jaraguá do Sul

As garrafas de vinhos argentinos estavam sendo transportadas ilegalmente.
PRF apreende 400 garrafas de vinhos que seriam entregues em Jaraguá do Sul
Segurança

Homem é acusado de estupro contra adolescente de 14 anos em Guaramirim 

Caso foi registrado na noite de domingo 
Homem é acusado de estupro contra adolescente de 14 anos em Guaramirim 
Segurança

Abate ilegal de boi vira caso de Polícia em Guaramirim

Uma arma irregular foi apreendida.
Abate ilegal de boi vira caso de Polícia em Guaramirim
Ver mais de Segurança