Caraguá
Saúde

SC tem 2 regiões em situação gravíssima, 7 em grave e 7 em alta para a covid-19

A matriz continua organizada em quatro dimensões de prioridade atuais, que são Gravidade, Transmissibilidade, Monitoramento e a Capacidade de Atenção.

16 Ago 2021 - 09h28Por Janici Demetrio
SC tem 2 regiões em situação gravíssima, 7 em grave e 7 em alta para a covid-19 - Crédito: Arquivo / Divulgação Crédito: Arquivo / Divulgação

Santa Catarina registrou queda no número de regiões em risco gravíssimo para a Covid-19. Segundo o mapa de risco divulgado no sábado (14), as cidades que ficam no Nordeste e Foz do Rio Itajaí permanecem no nível máximo de atenção (cor vermelha no mapa).

As regiões do Alto Vale do Rio do Peixe, Extremo Oeste, Grande Florianópolis, Médio Vale do Itajaí, Oeste, Planalto Norte e Xanxerê foram classificadas com o risco Grave (cor laranja). Outras sete regiões estão classificadas com o Risco Alto (cor amarela): Alto Uruguai Catarinense, Alto Vale do Itajaí, Carbonífera, Extremo Sul, Laguna, Meio Oeste e Serra Catarinense.
De acordo com a cientista de dados da SES, Bianca Vieira, a melhora do cenário em Santa Catarina apresenta melhora significativa principalmente devido ao avanço da vacinação. 

“Há redução no número de óbitos e no quesito de capacidade de atenção, que avalia a ocupação em UTIs, conforme a vacinação é ampliada”, disse. 

”Temos pouco mais de 20% da população vacinada com a segunda dose e à medida que avançamos na imunização, transformaremos essa mapa em um cenário mais confortável para a nossa população”.

A matriz continua organizada em quatro dimensões de prioridade atuais, que são Gravidade, Transmissibilidade, Monitoramento e a Capacidade de Atenção.

A variável de óbitos na semana por 100 mil habitantes continua como Gravidade, por ser a informação epidemiológica mais precisa. A dimensão traz também a tendência de internação por Síndrome Respiratória Aguda Grave para avaliação por 100 mil habitantes. A taxa de transmissibilidade (Rt) é agrupada com o número de infectantes por 100 mil habitantes na dimensão de Transmissibilidade.

Já a dimensão de Monitoramento avalia as variáveis de cobertura vacinal em maiores de 18 anos com segunda dose ou dose única completa, bem como a variação de número de casos semanal.

A capacidade de atenção permanece como taxa de ocupação de leitos de UTIs Adulto SUS Reservado para Covid-19. A oferta de leitos de UTI Covid ponderada por 100 mil habitantes ainda não será considerada nesta versão da Matriz.
 

Matérias Relacionadas

Saúde

Jaraguá libera vacinação contra a covid para adolescentes de 14 anos

A imunização continua para o grupo prioritário de 12 a 17 (adolescentes com algum fator de risco)
Jaraguá libera vacinação contra a covid para adolescentes de 14 anos
Saúde

Cirurgias eletivas: Dr. Vicente cobra alteração na Política Hospitalar Catarinense

A medida é necessária para que o governo possa destinar  R$ 600 milhões para realização de mutirões de cirurgias eletivas
Cirurgias eletivas: Dr. Vicente cobra alteração na Política Hospitalar Catarinense
Saúde

Vereadores de Jaraguá aprovam mais R$ 4 milhões para leitos de UTI Covid-19

Essa já é a quinta vez em 2021 que os parlamentares aprovam recursos para manutenção de leitos de UTI Covid-19
Vereadores de Jaraguá aprovam mais R$ 4 milhões para leitos de UTI Covid-19
Saúde

Conselhos de secretários de Saúde defendem vacinação de adolescentes

Sociedade Brasileira de Imunizações também defende vacinação
Conselhos de secretários de Saúde defendem vacinação de adolescentes
Ver mais de Saúde