Saúde

População geral pode tomar vacina da gripe a partir desta segunda

Com a prorrogação, a vacinação segue até 24 de junho em todos os municípios catarinenses, até que os estoques de vacinas sejam zerados

06 Jun 2022 - 08h21Por Janici Demetrio
População geral pode tomar vacina da gripe a partir desta segunda - Crédito: Maurício Vieira Crédito: Maurício Vieira

Santa Catarina vai estender por mais três semanas as Campanhas de Vacinação contra gripe e sarampo, conforme orientação do Ministério da Saúde. A partir desta segunda-feira (6) pessoas com idade acima de seis meses, que não fazem parte de nenhum grupo prioritário da Campanha contra a gripe também poderão ser vacinadas, e a Campanha contra o sarampo segue para crianças de 6 meses a menores de 12 anos de idade e trabalhadores da saúde independentemente do vínculo com estabelecimento de saúde. Com a prorrogação, a vacinação segue até 24 de junho em todos os 295 municípios catarinenses, até que os estoques de vacinas sejam zerados.

A prorrogação das Campanhas busca dar mais uma oportunidade para que as pessoas dos grupos prioritários, que ainda não se vacinaram, possam receber a dose da vacina. A decisão foi tomada pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB) motivada pela grande quantidade de vacinas disponíveis nos municípios e a baixa procura dos grupos prioritários até o momento. 

A gerente de imunização da DIVE/SC, Arieli Schiessl Fialho, explica que é de extrema importância que as pessoas mais suscetíveis se imunizem.

“O objetivo da campanha de vacinação é reduzir as complicações, as internações e a mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus da influenza na população alvo para a vacinação”, ressalta a gerente.

De acordo com o diretor da Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina, João Augusto Fuck, a maioria das mortes por influenza é registrada em idosos, pessoas portadoras de doenças crônicas e em crianças menores de cinco anos.

“Os dados demonstram que esses grupos apresentam risco elevado para desenvolverem complicações graves associadas à influenza”, comenta.

A vacina contra influenza trivalente que está sendo utilizada na campanha de vacinação contra gripe protege contra três tipos de vírus: Influenza A (H1N1), Influenza A(H3N2) e Influenza B.

Em Santa Catarina, a cobertura vacinal entre os grupos prioritários está em 46,7%. A meta estabelecida pelo Ministério de Saúde (MS) é de vacinar, pelo menos, 90% dessa população formada por: idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde em geral, crianças de 6 meses a menores de 12 anos, gestantes e puérperas (mães até 45 dias após o parto), indígenas, professores, pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento e forças Armadas, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas.

Campanha contra o sarampo
Com objetivo de melhorar o desempenho da imunização de crianças e trabalhadores da saúde, a Campanha de Vacinação contra o sarampo foi prorrogada. A medida levou em consideração o número de vacinados até o momento que, segundo dados do Sistema Federal, ainda não foi suficiente para o aumento adequado das coberturas vacinais. A cobertura vacinal está em 40,5% até o momento, sendo que a meta é de 95%.

Diante disso, a Secretaria de Estado da Saúde Santa Catarina (SES/SC) já tinha orientado os municípios a ampliar o grupo prioritário para o recebimento da vacina contra o sarampo, incluindo as crianças de 6 meses a menores de 12 anos de idade e trabalhadores da saúde independentemente do vínculo com estabelecimento de saúde.

A principal medida de prevenção e controle do sarampo é a vacinação. 

“Por esse motivo, a importância de estimular a atualização da caderneta de vacinação, especialmente neste período de queda das coberturas vacinais. Somente com a vacinação será possível garantir que a doença não retorne a Santa Catarina”, alerta Arieli.

Pessoas que fazem parte desses grupos devem procurar uma unidade de saúde para tomar a dose da vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola, independentemente da situação vacinal ou verificar com a Secretaria Municipal de Saúde a estratégia de vacinação local.

Por que é tão importante vacinar?
• As vacinas blindam o organismo de doenças que ameaçam a saúde;
• As vacinas ajudam a reduzir casos graves e mortes;
• As vacinas estimulam o sistema imunológico a reconhecer vírus e bactérias como ameaças e a produzir anticorpos contra eles;
• As vacinas são seguras e passam por diversos testes antes de serem disponibilizadas à população;
• As vacinas evitam surtos, epidemias e pandemias;
• As vacinas impedem que doenças já erradicadas/eliminadas voltem a circular.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e região? Participe dos nosso grupos do WhatsApp ou do Telegram! 

Matérias Relacionadas

Saúde

Começa a reforma do Pronto Atendimento Infantil do Hospital Jaraguá

Obra terá investimento de mais de R$ 14 milhões e ficará pronta em 18 meses
Começa a reforma do Pronto Atendimento Infantil do Hospital Jaraguá
Economia

Indústria de Santa Catarina tem potencial para liderar produção na área da saúde

Especialistas reunidos na FIESC dizem que estado tem inteligência, tecnologia e capital humano para se destacar no Complexo Econômico-Industrial da Saúde
Indústria de Santa Catarina tem potencial para liderar produção na área da saúde
Política

Caropreso comemora liminar que impede fechamento de Hospital Psiquiátrico de Custódia de SC

 O hospital deveria encerrar suas atividades até 28 de agosto, em conformidade com uma resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que determinou o fechamento de todos os hospitais de custódia do país
Caropreso comemora liminar que impede fechamento de Hospital Psiquiátrico de Custódia de SC
Saúde

Saúde recomenda atenção para casos de febre Oropouche no país

Estados e municípios devem intensificar vigilância
Saúde recomenda atenção para casos de febre Oropouche no país
Ver mais de Saúde