Imobiliária Coralli
Saúde

IBGE promove pesquisa sobre covid por telefone

Cerca de dois mil agentes do IBGE fazem contato por telefone com 193,6 mil domicílios de 3.364 municípios de todos os estados do país

09 Jul 2020 - 11h11Por Da Redação
IBGE promove pesquisa sobre covid por telefone - Crédito: Marcelo Lima/IBGE Crédito: Marcelo Lima/IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) solicitou à municipalidade apoio na divulgação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) sobre a covid-19, em parceria com o Ministério da Saúde. A pesquisa, feita por telefone, o que evita o contágio pelo vírus, identifica pessoas que eventualmente tenham apresentado algum sintoma da doença e não procuraram atendimento de saúde, ficando invisíveis ao sistema. Outra meta da pesquisa é mapear os efeitos do coronavírus sobre a dinâmica do mercado de trabalho, como  afetou a ocupação das pessoas, quais foram os setores  da economia  mais atingidos e como os trabalhadores pessoas estão se adaptando ao trabalho remoto.

Imobiliária Coralli

A ligação é de apenas 10 minutos e o Ministério da Saúde poderá, a partir das informações, planejar de maneira mais eficaz o combate direto ao coronavírus.  Em caso de dúvidas sobre a origem dos telefonemas, é possível verificar se o entrevistador é cadastrado no IBGE e evitar fraudes em

https://respondendo.ibge.gov.br/entrevistador.html e pelo 0800 721 8181. Os canais permitem a  confirmação da identidade dos agentes de coleta por meio do número de matrícula, CPF ou RG do entrevistador. É importante ressaltar que os entrevistadores não solicitam informações sigilosas ou de cunho pessoal, como dados bancários e opiniões políticas.

Dados divulgaddos em https://covid19.ibge.gov.br/pnad-covid/ mostram que, no período de 7 a 13/6 , três milhões de pessoas com sintomas buscaram estabelecimentos de saúde. Destes, 30,1% procuraram atendimento em hospital público, privado ou ligado às forças armadas. No entanto, no mesmo período, 12,6 milhões de pessoas com sintomas não buscaram estabelecimentos de saúde. Destes, 83,1% decidiram ficar em casa. O período afastou 12,4 milhões de pessoas do trabalho devido ao distanciamento social e 8,5 milhões trabalharam remotamente. Mais de 18 milhões de pessoas ocupadas e não afastadas do trabalho trabalharam menos do que o habitual; 18,2 milhões não procuraram trabalho por conta da pandemia ou por falta de trabalho na localidade; 30,2 milhões de pessoas ocupadas tiveram rendimento menor e 38,7% dos domicílios recebem o Auxílio-Emergencial.

O Brasil tem, segundo dados do Ministério da Saúde http://susanalitico.saude.gov.br/#/dashboard/, 1.713.160 casos acumulados da doença entre 27/3 a 8/7. Foram registrados ontem (8), 44.571 novos casos e 1.223 óbitos. Os óbitos acumulados no período somam 67.964.  Santa Catarina tem 36.810 casos acumulados e 432 mortes. Em jaraguá do Sul, os casos acumulados até ontem (8), somam 440, com cinco óbitos. Na última semana, o município registrou o recorde de novos casos, (91). O painel Covid-19 apontou para 80% de ocupação da UTI adulta.

 

Matérias Relacionadas

Saúde

ANS obriga planos de saúde a incluírem teste sorológico da covid-19

Decisão foi tomada pela diretoria colegiada da agência
ANS obriga planos de saúde a incluírem teste sorológico da covid-19
Saúde

Estoques de hidroxicloroquina no país estão zerados, diz Pazuello

Só há reserva para casos de malária, lúpus e artrite
Estoques de hidroxicloroquina no país estão zerados, diz Pazuello
Santa Catarina

Coronavírus em SC: Estado tem índice de recuperação hospitalar acima da média nacional

De acordo com dados do Ministério da Saúde, 66,3% das internações em hospitais catarinenses por Covid-19 evoluem para a cura, frente à média nacional de 59,1%
Coronavírus em SC: Estado tem índice de recuperação hospitalar acima da média nacional
Saúde

Pazuello diz que vacina de Oxford é a melhor opção até agora

Segundo o ministro, vacina russa ainda está muito incipiente
Pazuello diz que vacina de Oxford é a melhor opção até agora
Ver mais de Saúde