Covid - 19
Saúde

Dieta irregular pode aumentar risco de morte por ataque cardíaco

12 Mai 2019 - 06h00Por Agência Brasil
Dieta irregular pode aumentar risco de morte por ataque cardíaco - Crédito: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil Crédito: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

Pessoas que tiveram infarto e mantêm dieta irregular – pulando o café da manhã e jantando perto da hora de dormir – têm de quatro a cinco vezes mais chances sofrer outro ataque cardíaco após 30 dias da alta hospitalar. O dado faz parte de trabalho desenvolvido na Universidade Estadual Paulista (Unesp) com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do estado de São Paulo (Fapesp).

“Nosso estudo foi o primeiro a detectar esses atos [pular café da manhã e jantar tarde] na população infartada. Foi surpreendente descobrir como isso aumenta muito a chance de eventos ruins – morte ou novo ataque – em curto intervalo de tempo”, afirmou Marcos Minicucci, professor da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB-Unesp) e coordenador do projeto.

O professor destaca que já existia, na literatura científica, estudos que comparavam o hábito de não tomar café da manhã na população em geral com risco cardíaco. “Nosso estudo levanta uma hipótese: talvez esses hábitos ruins tenham uma repercussão muito maior do que na população em geral. No entanto, outros estudos precisam ser feitos para confirmar essa hipótese.”

Os resultados da pesquisa foram publicados no European Journal of Preventive Cardiology. O autor principal do estudo é o pesquisador Guilherme Neif Vieira Musse, que desenvolveu o estudo no mestrado, sob orientação de Minicucci.

O trabalho envolveu pacientes com uma forma particularmente grave de ataque cardíaco, chamado infarto do miocárdio com supradesnivelamento do segmento ST (STEMI). Foram avaliados 113 pacientes, entre homens e mulheres, durante um ano, de agosto de 2017 a agosto de 2018. A idade média dos pacientes avaliados na pesquisa foi de 60 anos e 73% eram homens.

Os participantes foram questionados sobre os comportamentos alimentares na admissão em uma unidade de terapia intensiva (UTI). O hábito de não tomar café da manhã foi caracterizado como jejum completo até o almoço, excluindo bebidas, como café e água. O jantar tarde foi definido como uma refeição dentro de duas horas antes de dormir, pelo menos três vezes por semana.

Minicucci aponta que não se sabe ao certo por que esses hábitos de tomar café da manhã e de não jantar perto da hora de dormir são bons. “A principal hipótese é que quem tem um hábito ruim deve ter outros hábitos ruins. Por exemplo, talvez essas pessoas que não tomam café da manhã, fumem mais, talvez elas sejam mais sedentárias, talvez tenham hábitos de vida pior do que a pessoa que toma café da manhã e janta mais cedo”, relacionou.

Ele acrescenta que é preciso investigar, no entanto, outros mecanismos que possam explicar a relação entre hábitos alimentares regulares e doenças cardíacas. “Também achamos que a resposta inflamatória, o estresse oxidativo e a função endotelial podem estar envolvidos na associação entre comportamentos alimentares pouco saudáveis e desfechos cardiovasculares”, afirmou.


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp!

Matérias Relacionadas

Saúde

Santa Catarina confirma 43.815 casos e 517 mortes por Covid-19

O número de municípios com casos confirmados é 282, um a mais que no dia anterior. A cidade de Leoberto Leal passou a figurar na lista.
Santa Catarina confirma 43.815 casos e 517 mortes por Covid-19
Saúde

Governo do Estado decreta novas medidas de isolamento social por 14 dias

Segundo Carlos Moisés, a medida tem por objetivo achatar a curva de contágio nas regiões catarinenses, para evitar um colapso do sistema hospitalar.
Governo do Estado decreta novas medidas de isolamento social por 14 dias
Saúde

Em reunião com secretário da Saúde e parlamentares, ministro da Saúde se compromete com 240 monitores para leitos de UTI

O encontro desta segunda-feira (13) também teve a participação de representantes dos hospitais filantrópicos, das secretarias municipais da saúde e da Federação Catarinense de Municípios (Fecam)
Em reunião com secretário da Saúde e parlamentares, ministro da Saúde se compromete com 240 monitores para leitos de UTI
Jaraguá do Sul

[VÍDEO] Jaraguá do Sul registra 539 casos confirmados de coronavírus

Na tarde desta segunda-feira (13), o repórter Sérgio Luiz acompanhou o momento em que os profissionais do SAMU saíram para atender a uma criança de 7 anos que está com a doença
[VÍDEO] Jaraguá do Sul registra 539 casos confirmados de coronavírus
Ver mais de Saúde