vacina
Saúde

Confirmada primeira morte por Influenza de 2019 em Jaraguá do Sul

Além desse caso, houve também a primeira confirmação de Influenza A H1N1 desse ano em uma criança de 9 anos

03 Mai 2019 - 09h55Por Janici Demetrio

A Gerência de Vigilância Epidemiológica informa o primeiro óbito por influenza 2019. Foi de uma mulher, com 48 anos, que internou no Hospital São José no dia 26/04/2019 com quadro de febre, tosse, dispneia, desconforto respiratório e queda de Saturação de O2 (porcentagem de oxigênio transportado pelo sangue); e foi a óbito em 01/05/2019. A paciente recebeu o tratamento com o antiviral Oseltamivir (Tamiflu) e permaneceu internada na UTI do hospital.

Esse quadro em pacientes hospitalizados é chamado de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e deve ser notificado à Vigilância Epidemiológica para coleta de exames e confirmação do agente etiológico. A notificação foi realizada pelo hospital e os exames foram coletados para envio ao Laboratório Central de Saúde Pública em Florianópolis (Lacen/SC), que confirmou o vírus Influenza A (aguardando definição da subtipagem pelo Lacen/SC).

Segundo investigação, a paciente tinha comorbidades (hipertensão e diabetes) e não havia ainda procurado uma Unidade de Saúde para tomar a vacina contra a gripe.

Além desse caso, houve também a primeira confirmação de Influenza A H1N1 desse ano em uma criança de 9 anos com SRAG, sem comorbidades, que recebeu alta no dia 31/03/2019 após receber tratamento para a doença no Hospital e Maternidade Jaraguá. Pacientes com esse quadro devem procurar brevemente o serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados.

A Campanha de Vacinação começou no dia 10 de abril, mas até o momento aproximadamente 32% (13.000 munícipes) do público-alvo de Jaraguá do Sul procurou uma Unidade de Saúde para receber a vacina contra a gripe. O prazo final para tomar a vbacina é dia 31 de maio.

Em todo o estado de Santa Catarina, as salas de vacinação das unidades de saúde estarão abertas nesse sábado, 4 de maio, das 08 horas as 17 horas, para vacinar os grupos prioritários contra a gripe.

PÚBLICO ALVO:
- crianças (6 meses a menores de 6 anos);
- gestantes;
- mães até 45 dias após o parto;
- trabalhador da saúde;
- professores e auxiliares de sala;
- povos indígenas;
- idosos com 60 anos ou mais de idade;
- população privada de liberdade e funcionários;
- portadores doenças crônicas e condições especiais;
- profissionais das forças de segurança e salvamento (policiais, militares e bombeiros).

Além da vacina, é recomendado adotar algumas medidas de prevenção para evitar a gripe: higienizar as mãos com água e sabão ou com álcool gel, principalmente depois de tossir ou espirrar; a higienização também é importante depois de usar o banheiro; antes das refeições; antes e depois de tocar os olhos, a boca e o nariz; evitar tocar os olhos, nariz ou boca após contato com superfícies potencialmente contaminadas (corrimão, bancos, maçanetas etc), além de manter hábitos de alimentação saudáveis, com ingestão de líquidos e realização de atividades físicas.

Pessoas com influenza devem evitar contato com outras pessoas. Em caso de suspeita, o paciente deve procurar atendimento médico o mais rápido possível. O tratamento precoce com Oseltamivir (Tamiflu) reduz tanto os sintomas quanto a ocorrência de complicações da influenza e está disponível em todas as unidades de saúde e hospitais de Santa Catarina.


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp!

Matérias Relacionadas

Jaraguá do Sul

Em quatro dias, 900 casos novos de dengue registrados em Jaraguá do Sul

Município contabiliza seis mortes pela doença
Em quatro dias, 900 casos novos de dengue registrados em Jaraguá do Sul
Saúde

Encontro sobre endometriose ocorre nesta terça-feira (21) em Jaraguá do Sul

O evento em Jaraguá do Sul será aberto ao público em geral e contará com diversos profissionais
Encontro sobre endometriose ocorre nesta terça-feira (21) em Jaraguá do Sul
Saúde

Santa Catarina tem dez casos de febre do maruim

Os sintomas da doença são parecidos com os da dengue e da chikungunya: dor de cabeça, dor muscular, dor nas articulações, náusea e diarreia. Não existe tratamento específico.
Santa Catarina tem dez casos de febre do maruim
Saúde

Anvisa aumenta controle na prescrição do zolpidem; veja o que muda

Qualquer remédio com substância terá de ser prescrito com receita azul
Anvisa aumenta controle na prescrição do zolpidem; veja o que muda
Ver mais de Saúde