Banner Proauto
Saúde

Cientistas regeneram cartilagem que facilita movimentos

Eles usaram sinais químicos para orientar o crescimento das células-tronco esqueléticas à medida em que as lesões na cartilagem cicatrizam

20 Set 2020 - 08h00Por Da Redação
Cientistas regeneram cartilagem que facilita movimentos - Crédito: Daily Express Crédito: Daily Express

Uma equipe de cientistas da Universidade de Stanford, EUA, descobriu uma maneira de regenerar a cartilagem, que facilita o movimento entre os ossos.

Eles usaram sinais químicos para orientar o crescimento das células-tronco esqueléticas à medida em que as lesões na cartilagem cicatrizam – nos humanos, essas microlesões ocorrem no processo de desgaste da substância.

O estudo científico está publicado na Revista Nature e, além dos camundongos, o processo funcionou em tecidos humanos em laboratório.

Com isso, o próximo estágio da pesquisa será conduzir experimentos semelhantes em animais maiores e, tendo êxito, iniciar os testes clínicos em humanos.

A perda dessa camada de tecido escorregadia e absorvente de choque, chamada cartilagem articular, é responsável por muitos casos de dor nas articulações e artrite.

“A cartilagem tem potencial regenerativo praticamente zero na idade adulta, então, uma vez ferida ou desgastada, o que podemos fazer pelos pacientes tem sido muito limitado.

É extremamente gratificante encontrar uma maneira de ajudar o corpo a regenerar este importante tecido,” disse o professor Charles Chan, coordenador da equipe.

Mobilidade

O experimento usou uma substância, chamada proteína morfogenética óssea 2 para iniciar a formação óssea após a microfratura.

“Chegamos a uma cartilagem feita do mesmo tipo de células da cartilagem natural, com propriedades mecânicas comparáveis, ao contrário da fibrocartilagem que geralmente obtemos,” contou Chan.

“Ela também restaurou a mobilidade de camundongos com osteoartrite e reduziu significativamente a dor deles.”

Células-tronco

O trabalho se baseia em pesquisas anteriores que resultaram no isolamento da célula-tronco esquelética, uma célula que se auto-renova e também é responsável pela produção de ossos, cartilagens e um tipo especial de célula que ajuda as células do sangue a se desenvolverem na medula óssea.

Naquele trabalho anterior, a equipe constatou que, à medida que o osso se desenvolve, as células devem primeiro passar por um estágio de cartilagem, antes de se transformar em osso.

Eles tiveram então a ideia de que poderiam encorajar as células-tronco esqueléticas da articulação a iniciar um caminho para se tornarem osso, mas interromper o processo no estágio de cartilagem.

Fonte: SóNotíciaBoa


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região?CLIQUE AQUIe receba diretono seu WhatsApp! 

GNet

Matérias Relacionadas

Saúde

HIV: Brasil tem 694 mil pessoas em terapia antirretroviral

Só neste ano, 45 mil pessoas iniciaram o tratamento no país
HIV: Brasil tem 694 mil pessoas em terapia antirretroviral
Saúde

SC lança nota de alerta sobre a nova variante de preocupação Ômicron

Entre as principais orientações está a organização de estratégias de preparação e resposta frente a uma possível nova onda de casos e intensificação de vacinação
SC lança nota de alerta sobre a nova variante de preocupação Ômicron
Saúde

Anvisa: dois casos da variante Ômicron são identificados no Brasil

Instituto Adolfo Lutz vai fazer análise confirmatória
Anvisa: dois casos da variante Ômicron são identificados no Brasil
Saúde

Médico que atuou no enfrentamento da pandemia em Jaraguá é homenageado

Dr. Rodrigo Ferreira de Souza recebeu a Comenda do Legislativo Catarinense
Médico que atuou no enfrentamento da pandemia em Jaraguá é homenageado
Ver mais de Saúde