Unimed
Saúde

Cérebro produz neurônios na velhice: esperança contra Alzheimer

Na pesquisa divulgada pela a Revista Nature foram analisadas amostras de tecido cerebral de pessoas que já haviam morrido, todas com idades entre 43 e 87 anos.

21 Abr 2019 - 08h00Por Só Notícia Boa
Cérebro produz neurônios na velhice: esperança contra Alzheimer - Crédito: Pixabay Crédito: Pixabay

Uma descoberta pode revolucionar o tratamento com novas terapias contra o Alzheimer. Cientistas da espanhóis, do Departamento de Biologia Molecular da Faculdade de Ciências de Madri, descobriram que o cérebro é capaz de produzir neurônios mesmo na velhice.

Na pesquisa divulgada pela a Revista Nature foram analisadas amostras de tecido cerebral de pessoas que já haviam morrido, todas com idades entre 43 e 87 anos. Os pesquisadores notaram a presença de neurônios recém-nascidos e uma pequena variação da neurogênese, processo pelo qual nosso neurônio é produzido.

A pesquisa se concentrou em analisar o hipocampo, a área da massa cinzenta, responsável por guardar e recuperar nossas memórias e também, a região mais afetada pelo Alzheimer. É graças a ele que lembramos dos nossos pratos favoritos da infância, da sensação de começar um novo ano escolar ou de como foi incrível a primeira excursão com os colegas de classe.

Testes
Para analisar como a neurogênese se dá entre os adultos e idosos que sofrem com essa doença cognitiva, os estudiosos da Espanha também analisaram pedaços do hipocampo de indivíduos entre 52 e 97 anos de idade que tinham o problema quando estavam vivos.

Como era de se esperar, eles apresentavam uma queda acentuada e progressiva na geração de novos neurônios. O desafio da ciência é descobrir maneiras de reverter esse declínio e, consequentemente, frear o Alzheimer.

As principais terapias estudadas até agora focam em impedir o acúmulo da proteína beta-amiloide no cérebro de pessoas com a doença. Ela se amontoa em grandes quantidades na massa cinzenta e impede a comunicação entre os neurônios, além de contribuir para a morte deles.

Até agora, nenhum medicamento desenvolvido foi bem-sucedido. Os cientistas espanhóis acreditam que esse novo trabalho chama atenção para o que outras pesquisas já vêm alertando: é preciso mudar o alvo.

Talvez o caminho para vencer o Alzheimer não seja bloquear a beta-amiloide, mas encontrar alternativas. Para isso, é essencial seguir investigando o que acontece no nosso cérebro.

Fonte: Só Notícia Boa


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp!

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Saúde

Jaraguá confirma mais três mortes por covid-19

Ao todo, são 244 óbitos pela doença
Jaraguá confirma mais três mortes por covid-19
Geral

Quem vai se vacinar também pode ajudar com um quilo de alimento

Campanha Vacina Ação Solidária inicia nesta terça-feira (6) no Pavilhão A do Parque Municipal de Eventos. Quem for se vacinar, pode levar um quilo de alimento não perecível. Se puder e quiser
Quem vai se vacinar também pode ajudar com um quilo de alimento
Saúde

Hemosc necessita de doações de sangue para manter estoques

A doação de sangue está funcionando com horário agendado previamente, que pode ser por telefone ou diretamente no site
Hemosc necessita de doações de sangue para manter estoques
Saúde

Vacinação contra covid será normal nesta quarta-feira em Jaraguá

Segundo dados da Secretaria, 884 pessoas estão programadas para receber a segunda dose nesta quarta
Vacinação contra covid será normal nesta quarta-feira em Jaraguá
Ver mais de Saúde