Delivery Much
Santa Catarina

Reforma tributária pode aliviar tarifa de energia elétrica

Em reunião da Câmara de Assuntos de Energia da FIESC, presidente da Celesc, Cleicio Martins, defendeu revisão de encargos e tributos relacionados à composição tarifária praticada pelo setor

29 Abr 2019 - 08h10Por Fiesc
Reunião contou com a participação dos presidentes da Celesc e da SC Gás - Crédito: Filipe ScottiReunião contou com a participação dos presidentes da Celesc e da SC Gás - Crédito: Filipe Scotti

Em encontro realizado nesta sexta-feira (26), em Florianópolis, pela Câmara de Assuntos de Energia da FIESC, o diretor-presidente da Celesc, Cleicio Martins defendeu a revisão de encargos e tributos para reduzir a tarifa de energia elétrica no Estado. De acordo com ele, até 45% da tarifa é composta por impostos e, portanto, não gerenciáveis pela companhia que possui mais de 2,9 milhões de consumidores. 

Dengue Prefeitura

“A composição tarifária vem sendo discutida constantemente. Na tarifa aplicada pela Celesc, 13,6% são custos de distribuição, ou seja, gerenciados diretamente por nós, e 40% a 45% vêm de encargos e tributos. A Celesc só pode influenciar para que esses impostos sejam revistos por meio da reforma tributária”, afirmou. Martins informou ainda que a companhia deve investir R$ 1 bilhão em SC este ano com a instalação de sistemas elétricos de alta tensão, programas e pesquisas de inovação. 

O diretor-presidente da SCGás, Willian Lehmkuhl, atualizou as informações sobre a chamada pública que a companhia promove para compra de gás em conjunto com o Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio Grande do Sul e Paraná. “Ao fazer isso em conjunto, a gente ganha em escala e em volume para se tornar atrativo para os grandes supridores de gás. Conseguimos nessa primeira chamada pública 12 propostas de suprimento para SC e, dessas, a gente espera conseguir o melhor resultado, especialmente para o industrial que consome 80% de tudo o que é fornecido aqui”, ressaltou. Até o final do ano, as propostas passam por negociação para que em março de 2020 os novos supridores já estejam atuando em SC. 

“Estamos vivendo um momento importante que é a renovação dos contratos de fornecimento de gás e precisamos estar atentos. A grande maioria das indústrias não tem alternativa e são tecnologicamente preparadas e cativas para o gás natural. Estamos aguardando o resultado dessa chamada pública e vamos ter que nos adequar a isso”, frisou o presidente da Câmara, Otmar Muller. 

Os participantes também foram informados sobre assuntos legislativos de interesse do setor. 


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp!

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Esportes

Chapecoense vence Ponte Preta e assume liderança da Série B

Time catarinense superou Macaca por 1 a 0 com gol no fim
Política

Plenário da Alesc revoga prisão e afastamento do deputado Julio Garcia

Deputados aprovaram projeto que revogou os efeitos das decisões da juíza federal Janaína Cassol Machado que determinavam a prisão preventiva domiciliar e o afastamento de Julio Garcia (PSD) tanto do cargo de presidente da Alesc quanto do mandato
Plenário da Alesc revoga prisão e afastamento do deputado Julio Garcia
Segurança

PRF apreende R$ 750 mil em cigarros contrabandeados em Jaraguá

Carga tinha como destino a cidade de Brusque
PRF apreende R$ 750 mil em cigarros contrabandeados em Jaraguá
Geral

Chuva não dá trégua e deixa Santa Catarina em estado de atenção

Na região, Defesas Civis Municipais seguem em alerta
Chuva não dá trégua e deixa Santa Catarina em estado de atenção
Ver mais de Santa Catarina