Santa Catarina

Aumento na expectativa de vida pode impactar diretamente na Previdência

No curto período entre 2015 e 2017, a esse índice passou de 78,7 para 79,4 anos em Santa Catarina

27 Mar 2019 - 06h00Por Tainá Ferreira / Agência do Rádio
Aumento na expectativa de vida pode impactar diretamente na Previdência - Crédito: EBC Crédito: EBC

Em 2017, a expectativa de vida dos brasileiros ao nascer subiu para 76 anos, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Isso representa um aumento de três meses e onze dias em relação ao ano de 2016, quando esse indicador estava em 75,8. Esse índice também representa acréscimo de 30,5 anos para ambos os sexos na comparação com a taxa registrada em 1940, de 45,5 anos.

Santa Catarina é o estado brasileiro com a maior expectativa ao nascer. No curto período entre 2015 e 2017, a esse índice passou de 78,7 para 79,4 anos.

Ainda segundo o IBGE, a taxa de fecundidade brasileira em 1940 era de 6,16 filhos por mulher. Para 2060, as projeções do órgão apontam que esse índice caia para 1,66, o que representa um recuo de mais de 73% na quantidade de filhos que uma mulher tem durante toda a vida. Em Santa Catarina, essa relação ficará, em 2060, muito parecida com a projetada para todo o Brasil, já que a taxa estimada para o estado é de 1,68 para aquele ano.
 
Esses dados refletem um avanço na sociedade brasileira. Eles demandam, no entanto, mudanças para que o Brasil consiga fechar as contas públicas, especialmente a da Previdência. Enquanto as famílias têm cada vez menos filhos, as pessoas estão vivendo mais. Isso significa que, com o aumento da população idosa e a redução do número de nascimentos, haverá mais pessoas recebendo aposentadoria, por mais tempo, e menos contribuintes para pagar essa despesa.
 
Esse é, inclusive, um dos principais argumentos do Executivo e do Legislativo federais para a aprovação da proposta de modernização da Previdência Social. Entre outras mudanças, a reforma vai alongar o tempo de trabalho – e de contribuição – dos brasileiros.

Na prática, para pagar as contas, que estão no vermelho, o governo precisa transferir para a conta da Previdência recursos de serviços públicos como saúde, segurança e educação. Com a aprovação da proposta da reforma Previdência enviada pelo Executivo à Câmara dos Deputados, o governo pretende economizar recursos e reduzir o déficit da Previdência ao longo dos anos.
 
Segundo especialistas, com a nova realidade demográfica brasileira, se nada for feito, a tendência é que o governo não consiga mais pagar as aposentadorias. Na avaliação pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (IBRE – FGV) e da Consultoria IDados, Bruno Ottoni, uma das formas de prevenir esse problema é reformar o sistema previdenciário. “À medida que o país for envelhecendo, a tendência é que a situação [da Previdência] se torne calamitosa”, comenta.
 
Em 2018, a Previdência Social registrou déficit de R$ 290,2 bilhões. Esse valor inclui o déficit do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que atende aos trabalhadores do setor privado, e o Regimes Próprios dos Servidores Públicos (RPPS), que atende aos servidores da União, além dos militares. 

Já o economista Marcel Balassiano, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (IBREM – FGV), explica que os gastos do governo com a Previdência estão muito grandes e isso pode trazer graves consequências no futuro. “Se nada for feito, daqui a pouco, o dinheiro vai todo para pagar aposentadorias e não vai sobrar nada para outras atividades do governo, como investimentos, saúde e educação. Por isso, essa reforma é tão urgente”, avalia.

Principais mudanças

O texto da nova Previdência enviado ao Congresso Nacional estabelece que a idade mínima para se aposentar seja de 62 anos para mulheres e 65 para homens. Os beneficiários deverão ainda contribuir por um período mínimo de 20 anos.

Em relação às aposentadorias rurais, a idade mínima para se ter direito ao benefício é de 60 anos para ambos os sexos, com 20 anos de contribuição. Essa mesma idade é estabelecida para os professores, mas, nesse caso, com o tempo mínimo de contribuição de 30 anos. O texto propõe ainda que policiais civis, federais, agentes penitenciários e socioeducativos possam se aposentar com 55 anos de idade e com tempo de contribuição específico para cada categoria.

A proposta de modernização da Previdência atinge tanto os servidores públicos quanto os trabalhadores do setor privado, que estão no guarda-chuva do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). 

Para o deputado federal Fábio Schiochet (PSL-SC), a reforma da Previdência será fundamental para a melhoria econômica e social do Brasil, a longo prazo. “O Brasil tem dois caminhos: ou aprova a reforma e sai dessa crise, ou não aprova e fecha as portas. Do jeito que está não tem como continuar”, opina.

Tramitação

O trâmite da proposta começa na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Se for aceita pela CCJ, será criada uma comissão especial formada por deputados para discutir o mérito da proposta. Aprovada pelo colegiado, a proposta seguirá para a votação no Plenário da Câmara, onde precisará de 308 dos 513 votos, antes de entrar em pauta na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp!

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Homem é flagrado andando completamente nu em SC 

Ele estava desorientado e não sabia dizer o próprio nome
Homem é flagrado andando completamente nu em SC 
Economia

Governo do Estado institui o Auxílio Catarina

Benefício emergencial será destinado a mais de 60 mil famílias em situação de vulnerabilidade social e econômica no estado
Governo do Estado institui o Auxílio Catarina
Política

Lunelli participa de encontro regional do MDB

Em Jaraguá do Sul, o encontro acontece hoje às 19h
Lunelli participa de encontro regional do MDB
Segurança

Perseguição maluca termina com carro sem motorista em Blumenau  

Condutor decidiu pular do carro em movimento. A surpresa aconteceu quando os policiais se deram conta que havia um passageiro no automóvel que caiu de uma ribanceira
Perseguição maluca termina com carro sem motorista em Blumenau  
Ver mais de Santa Catarina