GNet
Santa Catarina

Após eventos climáticos, 342 escolas da rede estadual estão com manutenção em andamento ou concluída

O levantamento da Secretaria de Estado da Educação (SED) constatou que 468 das 1.065 escolas da rede estadual tiveram avarias por conta dos fenômenos climáticos dos últimos meses

23 Set 2020 - 13h41Por Da Redação
Após eventos climáticos, 342 escolas da rede estadual estão com manutenção em andamento ou concluída - Crédito: Divulgação /  SED Crédito: Divulgação / SED

As escolas da rede estadual estão em período intenso de manutenções na estrutura física após o ciclone que atingiu Santa Catarina no fim de junho e o tornado que agravou a situação e afetou novas unidades de ensino em agosto. O levantamento da Secretaria de Estado da Educação (SED) constatou que 468 das 1.065 escolas da rede estadual tiveram avarias por conta dos fenômenos climáticos dos últimos meses.

Os trabalhos de manutenção da estrutura física estão em andamento ou foram concluídos em 73% das escolas que precisam dos reparos. São 278 unidades de ensino com a manutenção em andamento e outras 64 com o trabalho concluído, totalizando 342 escolas. Outras 126 escolas estão com o processo aprovado e a empresa contratada tem autorização para iniciar os reparos.

O secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, destaca que as intervenções ocorrem de forma igualitária em todas as escolas da rede, independentemente do município ou região. Dessa forma, ressalta que a SED tem trabalhado para reparar as avarias de todas as unidades atingidas e deixá-las em plenas condições para a possível retomada das atividades presenciais.

"Esses números mostram que as práticas de gestão implementadas foram iniciativas exitosas. O contrato de manutenção, que permite uma intervenção rápida, mostra que a SED adotou uma prática com olhar na escola. Essas práticas permitem sermos ágeis na resposta, já que as demandas das escolas não podem e não devem esperar", destaca o secretário.

Além dessas, ainda há nove escolas que tiveram avarias maiores, nas quais será necessário fazer a reconstrução de parte da estrutura física. Nesses casos, um processo licitatório deverá ser realizado, após a conclusão dos projetos de engenharia, para contratação de empresa para reconstrução da escola.

Processos mais rápidos com os contratos de manutenção

Em 2019, a SED assinou contratos de manutenção civil para uso sob demanda das Coordenadorias Regionais de Educação, fazendo com que os reparos nas escolas sejam mais rápidos e eficientes. Dessa forma, há uma empresa contratada disponível para fazer a manutenção civil na escola quando for necessário, como ocorreu no caso das avarias causadas pelos fenômenos climáticos.

No município de Lindóia do Sul, na regional de Seara, uma escola teve avarias no telhado e no forro durante os temporais dos últimos meses, causando alagamento no interior da unidade. Com o contrato de manutenção disponibilizado pela SED, a substituição da cobertura que cedeu durante as chuvas foi providenciada na semana seguinte, além da troca de calhas e de algumas luminárias que foram danificadas.

A estimativa inicial feita pelas Coordenadorias Regionais de Educação é que o investimento nas manutenções e reformas necessárias para consertar todas as avarias que atingiram as escolas pode chegar a R$ 11,8 milhões.

Obras de manutenção em todo o Estado

O levantamento feito pela SED indica que as obras de manutenção já começaram em todas as escolas atingidas pelo ciclone e pelo tornado na regional de Criciúma. Entre as 22 escolas com obras em andamento e as duas com os trabalhos concluídos, há troca de telhado em várias unidades, reestruturação de quadras de esportes atingidas pelos fenômenos climáticos e até a reconstrução de um muro que caiu com os temporais.

Na regional de São Joaquim, onde os temporais atingiram sete escolas, seis unidades de ensino estão com as obras concluídas e uma segue com os trabalhos em andamento. As manutenções em escolas de Urubici, São Joaquim, Rio Rufino e Urupema incluíram reparos no ginásio de esportes, substituição do forro e de telhas, entre outros consertos na estrutura física.

As avarias mais comuns nas demais regiões foram destelhamentos (telhas quebradas e ou arrancadas), forro quebrado e caído, calhas estragadas, rede elétrica comprometida, janelas danificadas, portão danificado, salas de aulas e laboratórios destruídos, cobertura da rampa destruída, muro derrubado e alvenaria danificada.


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região?CLIQUE AQUIe receba diretono seu WhatsApp! 

GNet

Matérias Relacionadas

Geral

Rota do Enxaimel de Pomerode é eleita uma das melhores do mundo pela ONU

O roteiro da cidade mais alemã do Brasil era o único do país a concorrer como uma das melhores vilas turísticas do mundo na eleição que aconteceu em Madri, na Espanha
Rota do Enxaimel de Pomerode é eleita uma das melhores do mundo pela ONU
Segurança

PRF apreende mais de R$ 200 mil em maconha na BR 101

Os 104 quilos da droga estavam escondidos em sacos de ração.
PRF apreende mais de R$ 200 mil em maconha na BR 101
Geral

Após 25 anos, família reencontra parente que estava em Massaranduba

Reencontro aconteceu nesta quarta-feira (01)
Após 25 anos, família reencontra parente que estava em Massaranduba
Geral

Filhos fazem velório com música, chope e churrasco em homenagem ao pai em SC

Caso inusitado ocorreu em Coronel Freitas, no Oeste do Estado
Filhos fazem velório com música, chope e churrasco em homenagem ao pai em SC
Ver mais de Santa Catarina