Unimed - Capa
Pesquisa

Venezuela: 67,8% querem saída de Maduro

29 Set 2016 - 11h20
Pelo menos 67,8% dos venezuelanos votariam contra o presidente Nicolás Maduro em um eventual referendo revogatório - de acordo com uma pesquisa realizada pela empresa Venebarómetro.

Maduro perderia a consulta com folga, indica a enquete divulgada nesta quarta-feira (28), para a qual 1.200 pessoas foram entrevistadas entre 26 de agosto e 4 de setembro.

Contra os 67,8% que apoiariam o referendo de seu mandato, apenas 23,5% seriam a favor de sua permanência no poder. Outros 8,8% dos entrevistados não quiseram responder.

Em fevereiro de 2015, 59,5% disseram que votariam contra Maduro.

A gestão do presidente foi avaliada de maneira negativa por 76,4% dos entrevistados, e 50,5% avaliam como péssima.

Além disso, 90,9% consideraram regular, ruim, ou muito ruim a situação do país. Em novembro de 2015, esse percentual de 73,3%.

De acordo com a sondagem da Venebarómetro, realizada antes do pronunciamento do CNE, 60,7% dos consultados acreditavam que seria possível realizar o referendo em 2016.

Ainda segundo a enquete, 54,7% se mostraram dispostos a participar da coleta de quatro milhões de assinaturas necessárias para a convocação do referendo. Já 11,8% disseram que talvez fossem votar.

A margem da pesquisa é de 2,37%, com nível de confiança de 90%. As informações são da AFP /Agence France-Presse

Matérias Relacionadas

Política

Sessão de julgamento de Moisés ocorre nesta sexta

A sessão começará a partir das 9 horas.
Sessão de julgamento de Moisés ocorre nesta sexta
Eleições 2020

Eleitores de Blumenau e Joinville voltam às urnas no domingo

Ao todo, são 403.526 eleitores em Joinville e 247.014 em Blumenau aptos a votar
Eleitores de Blumenau e Joinville voltam às urnas no domingo
Política

"Falta autoridade", taxou Caropreso diante do crescimento de infectados pelo coronavírus

A crítica é dirigida ao governo do Estado
"Falta autoridade", taxou Caropreso diante do crescimento de infectados pelo coronavírus
Política

Governadora interina de SC suspende aumento dos procuradores

O tema é o alvo da denúncia do processo de impeachment que afastou Carlos Moisés da Silva
Governadora interina de SC suspende aumento dos procuradores
Ver mais de Política