Política

"Vamos ter que buscar fonte de recurso para o Fundeb", diz Bolsonaro

Fundo foi aprovado na Câmara nesta semana

24 Jul 2020 - 07h26Por Agência Brasil
"Vamos ter que buscar fonte de recurso para o Fundeb", diz Bolsonaro - Crédito: reprodução Facebook Crédito: reprodução Facebook

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (23) que será preciso buscar uma fonte de recurso para bancar o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Na última terça-feira (21), a Câmara dos Deputados aprovou a proposta de emenda à Constituição (PEC) que torna o Fundeb permanente, elevando o percentual pago pela União dos atuais 10% para 23% até 2026 .   

"É pesado, quem vai fazer Orçamento vai ter que buscar fonte de recurso para isso daí [Fundeb]", disse o presidente durante sua live semanal transmitida nas redes sociais. "A gente espera que a economia brasileira pegue, porque senão o brasileiro não tem como mais aguentar aumento de carga tributária. Então, vamos ver de onde vai sair recurso para pagar isso daí. A vantagem é que vai se reescalonado a partir do ano que vem. Queríamos dar muito mais, mas seria irresponsabilidade minha e do Parlamento se aprovasse um percentual maior do que esse".  

Segundo o presidente, o governo tentou negociar um percentual menor de complementação por parte da União, por causa da queda nas receitas, mas houve acordo no valor final aprovado. "A equipe econômica queria um percentual menor ou começar em 2022, isso é verdade. Mas, dado o que vinha acontecendo na Câmara, a proposta de 40% [da parte da União], quem negociou pelo nosso lado, em grande parte, foi o [deputado] Major Vitor Hugo e o general Ramos [ministro da Secretaria de Governo], e chegaram nos 23%. Foi uma votação de comum acordo", disse. 

A PEC agora precisa ser votada em dois turnos pelo Senado Federal, com o voto favorável de 49 senadores, para ser aprovada em definitivo. 

Fundeb

O Fundeb é a principal fonte de recursos da educação básica, respondendo por mais de 60% do financiamento de todo o ensino básico do país, etapa que vai do infantil ao ensino médio. O fundo é composto por percentuais das receitas de vários impostos. Atualmente, cerca de 40 milhões de estudantes da rede pública são atendidos pelos recursos do financiamento.

Os recursos do Fundeb são distribuídos de forma automática, ou seja, não há necessidade de autorização ou convênios para sua destinação, e periódica, mediante crédito na conta específica de cada governo estadual e municipal.

A distribuição desses recursos é realizada com base no número de alunos da educação básica pública, de acordo com dados do último censo escolar, sendo computados os alunos matriculados. Dessa forma, os municípios recebem os recursos do Fundeb com base no número de alunos da educação infantil e do ensino fundamental, e os estados, com base no número de alunos do ensino fundamental e médio.

Pelo texto aprovado na Câmara, a participação da União no fundo será de 12% em 2021; 15% em 2022; 17% em 2023; 19% em 2024; 21% em 2025; 23% em 2026.

Edição: Fábio Massalli

Matérias Relacionadas

Política

Caropreso comemora no Plenário licitação da revitalização da SC-110

Conforme o deputado, investimento do Estado previsto em rodovias na região da Amvali ultrapassará R$ 500 milhões
Caropreso comemora no Plenário licitação da revitalização da SC-110
Política

Prefeitos de Schroeder e de Guaramirim acertam detalhes sobre a obra da rua Rio de Janeiro

Obra será custeada por meio de emenda parlamentar do deputado federal Carlos Chiodini destinada a Guaramirim.
Prefeitos de Schroeder e de Guaramirim acertam detalhes sobre a obra da rua Rio de Janeiro
Geral

Cerimonial Especial marca a programação dos 145 anos de Jaraguá

A solenidade homenageou, com entrega de placas e flores, pessoas que integram a campanha de aniversário "Jaraguá do Sul, uma história inesquecível", instituições e profissionais dedicados à saúde e combate ao Coronavírus
Cerimonial Especial marca a programação dos 145 anos de Jaraguá
Política

Luciano Hang não descarta candidatura ao Senado

O empresário já foi filiado ao MDB, mas hoje está sem partido.
Luciano Hang não descarta candidatura ao Senado
Ver mais de Política