Delivery Much
POLÍTICA

Relator mantém acompanhamento de ONGs pelo governo e gera reação de organizações

08 Mai 2019 - 15h23Por Daniel Weterman

O relatório da medida provisória que reorganizou a Esplanada dos Ministérios provocou reações de organizações não-governamentais no Congresso Nacional. O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) retirou do texto da MP a atribuição da Secretaria de Governo de supervisionar e monitorar atividades de organismos internacionais e organizações não governamentais, mas alterou o texto mantendo o governo com o papel de "acompanhar as ações e verificar o cumprimento da legislação" de organizações que atuem no País.

O texto deve ser votado em uma comissão formada por deputados e senadores nesta quarta-feira, 8. Depois disso, a medida segue para os plenários da Câmara e do Senado e precisa ser votada até o dia 3 de junho, quando perde a validade se não for analisada pelo Congresso. Ontem, ao ler o relatório, Fernando Bezerra afirmou que a alteração no parecer atenderia ao pedido de entidades da sociedade civil. Organizações, no entanto, protestaram contra a alteração.

Nesta quarta-feira, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) deverá apresentar um pedido de destaque, ou seja, uma alteração no relatório que é votada separadamente, para retirar da medida provisória as atribuições do Planalto de supervisionar, coordenar, monitorar e acompanhar as atividades de organizações. Representantes de entidades da sociedade civil se organizaram para estar na sessão e apoiar a mudança no texto. "É inconstitucional! Não há justificativa para a Secretaria de Governo 'acompanhar' o trabalho de organizações que não recebem verbas públicas, afinal, sua autonomia de funcionamento é garantida pela Constituição", disse em nota o coordenador-executivo do Pacto pela Democracia, Ricardo Borges Martins, uma das instituições que tenta modificar ou eliminar a atribuição.

Alteração

No texto original da MP assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, a Secretaria de Governo ficou com a atribuição de "supervisionar, coordenar, monitorar e acompanhar as atividades e as ações dos organismos internacionais e das organizações não governamentais no território nacional".

O relator acolheu uma emenda da senadora Bia Kicis (PSL-SP) deixando na redação a atribuição de "acompanhar as ações e os resultados e verificar o cumprimento da legislação aplicável às organizações internacionais e às organizações da sociedade civil que atuem no território nacional".

A mudança incomodou organizações não governamentais, que veem risco à autonomia de instituições e interferência indevida do governo nos movimentos da sociedade civil.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Política

Prefeito de Massaranduba, Armindo Sésar Tassi, fala sobre inicio do mandato

Tassi participou ao vivo do Diário da Jaraguá desta sexta-feira (15)
Prefeito de Massaranduba, Armindo Sésar Tassi, fala sobre inicio do mandato
Política

Prefeitura de Jaraguá anuncia novos nomes do primeiro escalão

Os quatro novos integrantes da equipe comandarão as secretarias de Desenvolvimento Econômico, da Transparência e Integridade, e de Desenvolvimento Rural e Agricultura, bem como a Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente
Prefeitura de Jaraguá anuncia novos nomes do primeiro escalão
Política

Prefeitura de Guaramirim anuncia secretariado

Os novos secretários municipais começam a atuar a partir da próxima semana.
Prefeitura de Guaramirim anuncia secretariado
Política

Vereadores e assessores terão apresentação institucional da prefeitura de Jaraguá

Áreas como contabilidade, orçamento, licitações estarão sendo apresentadas por servidores municipais, gerando um intercâmbio de informações e esclarecimento necessários para a atuação dos assessores e vereadores
Vereadores e assessores terão apresentação institucional da prefeitura de Jaraguá
Ver mais de Política