Dia internacional das Mulheres
POLÍTICA

PSL e MDB disputam comissão que trata de propostas econômicas

16 Fev 2019 - 10h41Por Camila Turtelli

Com o direito a indicar o comando de 15 das 25 comissões da Câmara, o bloco de 11 partidos que deu sustentação à reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) na Casa discute como será a divisão interna no grupo. Já está certo que o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, ficará com a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a mais importante da Câmara, mas a Comissão de Finanças e Tributação, segundo colegiado mais cobiçado, ainda está indefinida.

MDB e PSL disputam o comando do colegiado, pelo qual passam quase todas as propostas relacionadas à economia. "Ainda vamos ter reuniões para discutir isso", afirmou o líder do MDB, Baleia Rossi (SP). O líder do PSL, deputado Delegado Waldir(GO), no entanto, disse que a comissão é direito do seu partido e, caso a sigla seja preterida, haverá confusão. "Se não ficarmos com a Comissão de Finanças, vamos bagunçar o bloco todo. Vamos querer Minas e Energia", afirmou Waldir ao Estadão/Broadcast, plataforma de notícias em tempo real do Grupo Estado.

A comissão ganhou os holofotes depois do rompimento da barragem em Brumadinho (MG), pois deverão passar por ela mudanças na legislação do setor de mineração.

O comando dessas comissões é disputado entre partidos e parlamentares, já que é o presidente quem define as pautas de votação, os relatores de cada proposta e garante o cronograma e o ritmo dos trabalhos. Além disso, ele ganha protagonismo na relação com o Planalto.

A mais importante é a CCJ. Pelo crivo do colegiado passa a maioria dos projetos que serão analisados pelos deputados. O PSL ainda não definiu quem deverá presidir a comissão. Há quatro candidatos no páreo: Bia Kicis (DF), Marcelo Freitas (MG), Felipe Francischini (PR) e Coronel Tadeu (SP). O partido estuda fazer um rodízio entre os parlamentares.

O PSL ainda terá direito a escolher a presidência de mais uma comissão. "Vamos tentar Segurança ou Relações Exteriores", afirmou Waldir. Esta última tem o interesse do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente. Ele já disse que não vai "bater o pé" pela presidência, mas que aceitaria a missão. O mais novo dos filhos políticos do presidente poderá travar uma disputa com o PT, que também quer a cadeira.

Oposição

Ao PT caberão pelo menos três comissões. A sigla, que elegeu o maior número de deputados na Casa (56), tem como prioridade Direitos Humanos e Educação. Além disso, deve ceder uma cadeira na composição da CCJ para a deputada Joenia Wapichana(Rede-RR).

Além da comissão de Finanças, o MDB deve tentar a Comissão de Transportes, para o deputado Gutemberg Reis (RJ). O PP, de Arthur Lira (AL), terá direito a duas comissões e quer ficar com Agricultura.

A Comissão de Defesa do Consumidor pode ficar com o PRB, que quer entregá-la a Celso Russomanno (SP), que se notabilizou por programas na TV sobre o tema. Outro deputado que tenta assumir uma comissão de área na qual já tem experiência é Marcelo Calero (PPS-RJ), ex-ministro da Cultura. O PPS, porém, deverá ter apenas uma vaga de titular no colegiado.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Saúde

Confederação de municípios pede urgência na aquisição de vacinas

Prefeitos classificam momento da pandemia como "crítico"
Confederação de municípios pede urgência na aquisição de vacinas
Política

Sessão Extraordinária vai votar recursos para abrir leitos de UTI contra covid-19 em Jaraguá

Após a aprovação do Legislativo, os leitos devem ser abertos ainda nesta semana
Sessão Extraordinária vai votar recursos para abrir leitos de UTI contra covid-19 em Jaraguá
Política

Projeto que institui "Parada Segura" em Jaraguá passa por 1a votação 

Com a Parada Segura, mulheres, pessoas com deficiência e idosos terão a possibilidade de descer do ônibus perto da residência ou em um local que se sentirem seguros
Projeto que institui "Parada Segura" em Jaraguá passa por 1a votação 
Saúde

Ministro da Saúde visita região Oeste de Santa Catarina nesta sexta

Eduardo Pazuello participa de compromissos com autoridades municipais e estaduais sobre ações de enfrentamento à pandemia de Covid-19 na região
Ministro da Saúde visita região Oeste de Santa Catarina nesta sexta
Ver mais de Política