Delivery Much
POLÍTICA

Porta-voz diz que Moro não condicionou entrada no governo à vaga no STF

13 Mai 2019 - 20h42Por Felipe Frazão e Julia Lindner

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, repetiu nesta segunda-feira, 13, a versão de que o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) não fizeram um acordo prévio que vinculasse a nomeação para o cargo a uma indicação futura para a próxima vaga no de ministro no Supremo Tribunal Federal.

"Moro deixou claro em várias entrevistas que não condicionou sua participação no governo à provável indicação à vaga no STF", disse o porta-voz.

Segundo Rêgo Barros, Bolsonaro considera que Moro possui "condições éticas, morais e intelectuais" adequadas para assumir um cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal. O presidente afirmou em entrevista que tem um "compromisso" com o ex-juiz da Operação Lava Jato, que abandonou a carreira na Justiça Federal para entrar no governo.

O porta-voz do governo não quis comentar avaliações de que seria inconstitucional a transferência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) da pasta de Moro para o Ministério da Economia, de Paulo Guedes.

Santos Cruz

Rêgo Barros afirmou ainda que o presidente Bolsonaro não tem na pauta "nesse momento" uma eventual demissão do ministro da Secretaria de Governo, general Santos Cruz.

"A nomeação e exoneração de qualquer ministro é uma atribuição do senhor presidente da República. Este assunto não está na pauta neste momento. Por isso o presidente, comigo, não fez nenhum comentário", disse o porta-voz. "(Sobre) esse caso específico, ele não fez maiores comentários. Vida que segue."

Questionado mais uma vez por jornalistas, Rêgo Barros não negou a possibilidade de demissão do ministro, alvo de questionamentos dos filhos do presidente e de uma ala de apoiadores ideológicos, ligados ao escritor Olavo de Carvalho. Ele disse que o presidente tem respeito e consideração por todos os ministros.

O porta-voz disse não ter detalhes sobre uma reforma ministerial, tampouco sobre a revisão das atribuições da Secretaria de Governo, à qual está subordinada a Secretaria Especial de Comunicação Social.

Flávio Bolsonaro

Rêgo Barros esquivou-se de comentar a quebra de sigilo do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, e do ex-assessor Fabrício Queiroz. Ele negou que o presidente tenha se referido à medida judicial na sexta-feira passada, dia 10, ao citar a vinda de um "tsunami" para o governo.

Segundo o porta-voz, Bolsonaro falava apenas "em tese" sobre assuntos e desafios do governo. "O presidente deveria ser vidente para, falando de tsunami na semana passada, identificar que seria alguma coisa referente à quebra de sigilo do senador Flávio Bolsonaro", afirmou Rêgo Barros.

Questionado sobre como a medida investigatória afetaria o governo, o porta-voz disse que as perguntas deveriam ser feitas ao filho do presidente e seu ex-assessor: "O presidente, como de rotina, sobre as questões de Justiça, ele pede que vocês enderecem às pessoas envolvidas. Nesse caso, eu vos peço que enderecem ao próprio senador e eventualmente ao outro cidadão citado".

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Política

Prefeito de Massaranduba, Armindo Sésar Tassi, fala sobre inicio do mandato

Tassi participou ao vivo do Diário da Jaraguá desta sexta-feira (15)
Prefeito de Massaranduba, Armindo Sésar Tassi, fala sobre inicio do mandato
Política

Prefeitura de Jaraguá anuncia novos nomes do primeiro escalão

Os quatro novos integrantes da equipe comandarão as secretarias de Desenvolvimento Econômico, da Transparência e Integridade, e de Desenvolvimento Rural e Agricultura, bem como a Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente
Prefeitura de Jaraguá anuncia novos nomes do primeiro escalão
Política

Prefeitura de Guaramirim anuncia secretariado

Os novos secretários municipais começam a atuar a partir da próxima semana.
Prefeitura de Guaramirim anuncia secretariado
Política

Vereadores e assessores terão apresentação institucional da prefeitura de Jaraguá

Áreas como contabilidade, orçamento, licitações estarão sendo apresentadas por servidores municipais, gerando um intercâmbio de informações e esclarecimento necessários para a atuação dos assessores e vereadores
Vereadores e assessores terão apresentação institucional da prefeitura de Jaraguá
Ver mais de Política