Joaçaba Pneus
POLÍTICA

'Espero que o plenário confirme liminar de Marco Aurélio', diz Sepúlveda

19 Dez 2018 - 18h44Por Amanda Pupo e Rafael Moraes Moura

Ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal e ex-integrante da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o advogado Sepúlveda Pertence disse ao Broadcast/Estadão que espera que o plenário confirme a decisão do ministro Marco Aurélio Mello, que suspendeu nesta quarta-feira, 19, a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância. "Só me congratula essa decisão do Marco Aurélio, e espero que o plenário venha a confirmar", disse Sepúlveda, que estava no STF nesta tarde.

De acordo com calendário de pauta divulgado pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli, o julgamento das ações que tratam da execução provisória da pena deve ocorrer em 10 de abril de 2019.

"Eu, como ex-participante da defesa (de Lula) e hoje um pouco afastado, isso me congratula", afirmou o ex-ministro. "Acho a prisão de Lula uma arbitrariedade", completou Sepúlveda.

Em meados deste ano, o ex-ministro se afastou do grupo de defesa do ex-presidente, que cumpre pena de 12 anos e um mês de reclusão na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, base da Lava Jato.

A saída de Sepúlveda ocorreu logo após o episódio do pedido de prisão domiciliar de Lula, que causou um estranhamento entre o ex-ministro e Cristiano Zanin Martins, advogado do ex-presidente.

Liminar

Atendendo a pedido do PCdoB, Marco Aurélio decidiu individualmente nesta quarta-feira, último dia antes do recesso judiciário, suspender a execução da prisão após condenação em segunda instância.

A liminar abre caminho para beneficiar Lula, preso após a condenação do triplex do Guarujá ser confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4).

A soltura não é automática. As defesas precisam entrar com pedido alvará de soltura na vara de execuções penais responsável pelo processo. No caso de Lula, a defesa já apresentou pedido à juíza Carolina Lebbos, da 12.ª Vara de Execuções Penais de Curitiba.

As chances de o presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, derrubar a liminar do colega são grandes, avaliam integrantes do STF ouvidos em caráter reservado.

A determinação de Marco Aurélio pegou de surpresa os ministros, e tornou-se alvo de recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR).

O recurso irá às mãos de Toffoli, diretamente. Apesar de o recesso judiciário começar somente na quinta-feira, 20, todos os pedidos que chegarem à Corte nesta quarta-feira, 19, a partir das 15h deverão ser encaminhados para a presidência, segundo apurou o Broadcast/Estadão.

Matérias Relacionadas

Geral

Organizadores divulgam Festival de Cinema na Câmara 

O Festival conta com mostras competitivas de várias categorias como curta metragem, longa metragem, tanto em documentário quanto ficcional ou animação.
Política

Ida para novo partido está "bastante avançada", diz Bolsonaro

Expectativa é de que o presidente se filie ao Patriota
Ida para novo partido está "bastante avançada", diz Bolsonaro
Política

Começam as obras de recuperação dos acessos a "ponte baixa", em Corupá

Durante a execução dos trabalhos, que durarão aproximadamente 30 dias, o trânsito estará interrompido nos dois sentidos, entre as 8h e às 17h.  
Começam as obras de recuperação dos acessos a "ponte baixa", em Corupá
Política

Por pautas em conjunto, vereadoras do Vale do Itapocu fazem reunião

O objetivo do encontro foi o de aproximar as parlamentares da região em busca de formar um colegiado de vereadoras da Associação de Câmaras de Vereadores do Vale do Itapocu (Avevi) para trocar experiências
Por pautas em conjunto, vereadoras do Vale do Itapocu fazem reunião
Ver mais de Política