#ficaemcasa
POLÍTICA

Deputado quer chamar Guedes para explicar 'parasita' na Câmara

11 Fev 2020 - 10h26Por Pepita Ortega e Fausto Macedo

O deputado Professor Israel Batista (PV-DF) protocolou nesta segunda-feira, 10, um requerimento para convocar o ministro Paulo Guedes para prestar esclarecimentos à Câmara por ter classificado os funcionários públicos como "parasitas". A declaração proferida na última sexta-feira, 7, levou ainda o Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal no Estado de São Paulo (Sintrajud) a apresentar ao Ministério Público Federal uma representação contra o chefe da pasta de Economia do governo Bolsonaro pedindo apuração de sua conduta.

Durante palestra no seminário Pacto Federativo, promovido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) na última sexta, o ministro da Economia afirmou: "o funcionalismo teve aumento de 50% acima da inflação, tem estabilidade de emprego, tem aposentadoria generosa, tem tudo. O hospedeiro está morrendo. O cara (funcionário público) virou um parasita e o dinheiro não está chegando no povo".

Para Israel Batista, a colocação de Guedes, além de configurar "grave ofensa a todos os 12 milhões de servidores públicos brasileiros", atenta contra o decoro do cargo de ministro de Estado. "A falta de respeito e de conhecimento sobre os servidores públicos do Brasil não pode ser admitida por esta Casa", diz o parlamentar.

Já o Sintrajud indica, na representação enviada ao MPF, que há limites para a manifestação do pensamento, com respeito à dignidade das pessoas, "não podendo ser utilizada a garantia da liberdade de expressão para imputar comportamento como aquele mencionado pelo denunciado ao conjunto de servidores públicos".

O sindicato quer ainda que Guedes explique quem são os servidores que teriam recebido aumento de "50% acima da inflação".

Além da entidade, o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), que representa 200 mil servidores públicos, havia indicado que estudava recorrer à Justiça contra o "assédio institucional"

Após a declaração, o Ministério da Economia divulgou nota afirmando que o chefe da pasta "reconhece a qualidade do servidor público" e alegando que a imprensa "retirou de contexto" a declaração.

Paulo Guedes ainda se desculpou pela frase nesta segunda-feira. O ministro afirmou que não falava de pessoas, mas "do risco de termos um Estado parasitário, aparelhado politicamente financeiramente inviável". "Me expressei mal e peço desculpas não só aos meus queridos familiares e amigos mas a todos os exemplares funcionários públicos a quem eu possa descuidadamente ter ofendido", disse.

No entanto, o diretor do Sintrajud e servidor do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região Tarcísio Ferreira indica que apesar do "genérico pedido de desculpas", "a transcrição das frases mostra de maneira bem clara e objetiva a compreensão que ele e o governo têm sobre os servidores públicos".

Matérias Relacionadas

Jaraguá do Sul

Justiça suspende sessão virtual na Câmara de Jaraguá do Sul

Por conta do decreto estadual em decorrência da pandemia do novo coronavírus, a sessão seria virtual
Justiça suspende sessão virtual na Câmara de Jaraguá do Sul
Saúde

Vicente Caropreso vai integrar Grupo de Ações Coordenadas para controle do Coronavírus em SC

Ele irá representar o Poder Legislativo Catarinense.
Vicente Caropreso vai integrar Grupo de Ações Coordenadas para controle do Coronavírus em SC
Política

Cancelada sessão que votaria aumento da contribuição dos servidores de Jaraguá do Sul ao ISSEM

O cancelamento, segundo o presidente do legislativo Isair Moser (PSDB), se deu por causa de um decreto assinado por ele, alterando a forma como as sessões irão ocorrer devido a pandemia do coronavírus
Cancelada sessão que votaria aumento da contribuição dos servidores de Jaraguá do Sul ao ISSEM
Saúde

Alesc vai convocar Secretário de Estado da Saúde para esclarecer sobre o Coronavirus

O requerimento, de número 281/2020, foi apresentado na segunda-feira (30) pelo parlamentar e aprovado nesta terça. Ainda não há data marcada para a audiência com o secretário.
Alesc vai convocar Secretário de Estado da Saúde para esclarecer sobre o Coronavirus
Ver mais de Política