Política

Comissão do impeachment terá João Amin na Presidência e Vampiro na Relatoria

De acordo com João Amin, assim que as defesas do governador, da vice e do secretário forem apresentadas, será agendada a próxima reunião do colegiado

27 Ago 2020 - 14h59Por Da Redação
Comissão do impeachment terá João Amin na Presidência e Vampiro na Relatoria - Crédito: Bruno Collaço / AGÊNCIA AL Crédito: Bruno Collaço / AGÊNCIA AL

Os deputados João Amin (PP) e Luiz Fernando Vampiro (MDB) serão, respectivamente, presidente e relator da comissão especial que vai analisar o pedido de impeachment do governador Carlos Moisés (PSL), da vice Daniela Reinehr (sem partido) e do secretário Jorge Eduardo Tasca. A vice-presidência do colegiado será ocupada pelo deputado Maurício Eskudlark (PL).

Os três foram eleitos durante a reunião de instalação da comissão, realizada na manhã desta quinta-feira (27), na Assembleia Legislativa. Também durante a reunião, o deputado Jessé Lopes (PSL) foi designado relator-adjunto.

Amin e Eskudlark foram candidatos únicos aos cargos e eleitos por unanimidade. Já na relatoria, Vampiro e Jessé Lopes colocaram seus nomes à disposição. Ao final, Vampiro foi eleito com oito votos e convidou Jessé para a relatoria-adjunta.

“Essa comissão tem diversas obrigações com a sociedade catarinense e uma delas é a transparência para que a sociedade possa, mesmo em meio à pandemia, acompanhar todo esse processo, dando o amplo direito de defesa a todos os envolvidos”, afirmou o deputado João Amin.

“Este relatório será feito em quatro mãos, comigo e o deputado Jessé Lopes, em conjunto com os demais membros da comissão especial”, disse o relator da comissão. “Teremos muito zelo, muito cuidado, assim como ocorreu na CPI dos Respiradores, trabalhando com transparência. Faremos um trabalho técnico, dentro daquilo que os catarinenses esperam.”

“Nunca é momento de impeachment, impeachment não é uma coisa boa. Mas as coisas erradas não têm tempo e nem momento. Espero trabalhar com bastante seriedade e que tomemos o melhor encaminhamento para Santa Catarina”, afirmou o relator-adjunto.

Próximos passos
De acordo com João Amin, assim que as defesas do governador, da vice e do secretário forem apresentadas, será agendada a próxima reunião do colegiado, para a distribuição das mesmas aos demais membros da comissão. O prazo para a entrega das defesas termina na próxima quarta-feira (2).

“Solicitarei por escrito para que sempre que houver reunião da comissão tenhamos a presença da procuradora-geral da Alesc, de um membro da consultoria legislativa da Alesc e também da Diretoria Legislativa da Casa. Se algum membro necessitar de assessoramento especial, solicitarei ao presidente da Assembleia, visando às providências necessárias”, declarou o presidente da comissão.

Vampiro afirmou que, a partir da próxima semana, trabalhará na elaboração do cronograma de trabalho, em conjunto com o relator-adjunto, que será apresentado no próximo encontro da comissão.

A reunião de instalação foi presidida pelo deputado Moacir Sopelsa (MDB), que destacou a responsabilidade dos deputados na análise do pedido de impeachment. “A missão que nós temos é de muito trabalho. O que nos cabe é ter o máximo de transparência e fazer do nosso trabalho algo que todas as pessoas esperam”, afirmou.

Também fazem parte da comissão Fabiano da Luz (PT), Ismael dos Santos (PSD), Marcos Vieira (PSDB) e Sergio Motta (Republicanos). “Vamos estudar com muita profundidade e responsabilidade e tomar ao final a decisão que for melhor para Santa Catarina”, disse Marcos Vieira.

A reunião foi acompanhada também pelo advogado do governador, Marcos Probst, e pelo chefe interino da Casa Civil, Juliano Chiodelli.

Atribuição
A principal atribuição da comissão especial será analisar o pedido de impeachment e a defesa dos denunciados, e elaborar um parecer que resultará no projeto de decreto legislativo (PDL) sobre o acatamento ou não da denúncia contra o governador, a vice e o secretário. O prazo para a elaboração desse parecer é de cinco sessões ordinárias, contado a partir do recebimento das defesas.

A expectativa é que o parecer seja concluído até 16 de setembro. A comissão deverá deliberar sobre esse parecer antes de enviá-lo para votação em plenário. Após a deliberação, o PDL será publicado no Diário Oficial e, 48 horas depois de sua publicação, colocado para discussão e votação em sessão ordinária. A votação será aberta e nominal.

Conforme o pedido de impeachment, de autoria do defensor Ralf Zimmer Junior, o governador, a vice e o secretário teriam cometido crime de responsabilidade na concessão de reajuste salarial dos procuradores do Estado, visando à equiparação remuneratória com os procuradores jurídicos da Assembleia.


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região?CLIQUE AQUIe receba diretono seu WhatsApp! 

Matérias Relacionadas

Geral

Cerimonial Especial marca a programação dos 145 anos de Jaraguá

A solenidade homenageou, com entrega de placas e flores, pessoas que integram a campanha de aniversário "Jaraguá do Sul, uma história inesquecível", instituições e profissionais dedicados à saúde e combate ao Coronavírus
Cerimonial Especial marca a programação dos 145 anos de Jaraguá
Política

Luciano Hang não descarta candidatura ao Senado

O empresário já foi filiado ao MDB, mas hoje está sem partido.
Luciano Hang não descarta candidatura ao Senado
Economia

Lunelli sanciona lei que institui o Sandbox Regulatório

Jaraguá do Sul é um dos primeiros municípios a aprovar esta lei. O objetivo é possibilitar que empresas, já constituídas, tenham autorização temporária para testar negócios inovadores
Lunelli sanciona lei que institui o Sandbox Regulatório
Saúde

Hospital São José busca apoio para compra de equipamento de Hemodinâmica

Nesta semana, integrantes da diretoria do Hospital apresentaram pedido para aquisição do equipamento ao deputado estadual, Vicente Caropreso.
Hospital São José busca apoio para compra de equipamento de Hemodinâmica
Ver mais de Política