Delivery Much
POLÍTICA

CNMP: metade dos assassinatos de jornalistas no Brasil tem autores denunciados

30 Abr 2019 - 17h21Por Felipe Frazão

O Ministério Público e as polícias conseguem resolver só a metade dos casos de assassinato de profissionais de imprensa no País. Nos últimos 20 anos, 64 jornalistas e comunicadores em geral foram mortos por causa do exercício da profissão, e 32 crimes tiveram os autores identificados e denunciados à Justiça. Os dados constam em relatório divulgado nesta terça-feira, 30, pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

"A situação brasileira é preocupante e revela um cenário sistemático", diz o documento. "Há ocorrências diagnosticadas de evidente impunidade. Por uma série de fatores, em especial pelas dificuldades estruturais notórias das polícias judiciárias, muitos dos autores intelectuais desses crimes não chegam a ser responsabilizados. A autoria por vezes sequer é identificada."

Para o CNMP, fatores que acarretam problemas na solução dos crimes são a falta de recursos humanos e materiais das polícias civis estaduais e o fato de os casos ocorrerem, majoritariamente, longe de grandes centros urbanos e contra profissionais autônomos ou vinculados à mídia local, como radialistas e blogueiros, o que dificultaria a repercussão.

O CNMP classificou 32 crimes como "solucionados", dois como "parcialmente solucionados", sete como "não solucionados" (quando a apuração não identificou autores) e 16 "em andamento" (com inquérito policial pendente de conclusão). O CNMP não conseguiu obter informações processuais de outros sete homicídios.

O conselho considera como "solucionados" os crimes com autoria descoberta e que resultaram em pedido de abertura de ação penal contra os acusados. O órgão não detalha se a ação foi ou não aceita e se terminou em condenação ou absolvição.

O Rio de Janeiro é considerado o local mais violento para o trabalho de comunicadores no Brasil. O Estado concentra 13 dos 64 assassinatos cometidos entre 1995 e 2018, o equivalente a 20%.

Há também uma tendência de agravamento da violência na última década em todo o País. Desde 2011, houve 40 assassinatos, o equivalente a 63% do total.

O CNMP afirma que a "inação" do Estado brasileiro pode levar a algum tipo de responsabilização em organismos internacionais por violar compromissos do País com direitos humanos. A publicação "Violência contra comunicadores no Brasil: um retrato da apuração nos últimos 20 anos" foi produzida a partir de um pedido de providências feito pela Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), em 2017.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Política

Plenário da Alesc revoga prisão e afastamento do deputado Julio Garcia

Deputados aprovaram projeto que revogou os efeitos das decisões da juíza federal Janaína Cassol Machado que determinavam a prisão preventiva domiciliar e o afastamento de Julio Garcia (PSD) tanto do cargo de presidente da Alesc quanto do mandato
Plenário da Alesc revoga prisão e afastamento do deputado Julio Garcia
Política

Ouça a entrevista dos vereadores do MDB

Luís Fernando Almeida, Onésimo Sell e Osmair Gadotti participaram ao vivo do Diário da Jaraguá desta quinta-feira
Ouça a entrevista dos vereadores do MDB
Política

Biden anuncia retorno dos EUA ao Acordo de Paris

Presidente também assinou decretos relacionados à imigração
Biden anuncia retorno dos EUA ao Acordo de Paris
Política

Entrevista do vereador Jeferson Cardozo no Diário da Jaraguá

Parlamentar participou do jornal da Rádio Jaraguá na manhã desta quarta-feira (20)
Entrevista do vereador Jeferson Cardozo no Diário da Jaraguá
Ver mais de Política