Delivery Much
POLÍTICA

Bolsonaro descarta regulamentar mídia social; general é alvo

06 Mai 2019 - 09h04Por Idiana Tomazelli e Camila Turtelli

O presidente Jair Bolsonaro disse beste domingo, 5, em sua conta no Twitter, que não pretende promover qualquer tipo de regulamentação da mídia, inclusive as mídias sociais. "Em meu governo, a chama da democracia será mantida sem qualquer regulamentação da mídia, aí incluídas as sociais. Quem achar o contrário, recomendo um estágio na Coreia do Norte ou Cuba", escreveu o presidente.

A manifestação ocorreu após uma série de ataques de bolsonaristas e do escritor Olavo de Carvalho ao ministro da Secretaria de Governo, general Santos Cruz, a quem a Secretaria de Comunicação (Secom) está subordinada. No fim da tarde de domingo, o ministro se reuniu com Bolsonaro no Palácio da Alvorada, em Brasília. Ele ficou cerca de uma hora e meia com o presidente e saiu sem dar declarações.

Em postagem no sábado, Olavo disse que Santos Cruz "fofoca e difama pelas costas". No domingo, o escritor disparou mensagens ofensivas dirigidas ao ministro. O general respondeu em entrevista ao site Poder 360. Ele acusou Olavo de ser "um desocupado esquizofrênico".

A hashtag #ForaSantosCruz chegou aos assuntos mais comentados no domingo após o apresentador e humorista Danilo Gentili retuitar trecho de uma entrevista dada pelo ministro ao jornal O Estado de S. Paulo e à Rádio Jovem Pan, no mês passado.

"(O uso das redes sociais)Tem de ser disciplinado, até a legislação tem de ser aprimorada, e as pessoas de bom senso têm de atuar mais para chamar as pessoas à consciência de que a gente precisa dialogar mais, e não brigar", disse o ministro na ocasião.

"Depois de anos de um governo que tentou leis de Controle de Mídia com Franklin Martins e Marco Civil Internet com os baba ovo, ouvir isso é de f... Cúpula estranha se forma no governo. Fiquem de olho", publicou Gentili.

Na sequência, os filhos do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC) e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), trataram sobre o tema em seus perfis. Carlos afirmou pelo Twitter que "a internet livre foi o que trouxe Bolsonaro até à Presidência". "Numa democracia, respeitar as liberdades não significa ficar de quatro para a imprensa, mas sempre permitir que exista a liberdade das mídias!", escreveu.

Eduardo Bolsonaro, por sua vez, citou uma postagem do perfil do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - condenado e preso na Operação Lava Jato - sobre a proposta petista de regulamentação da mídia e fez uma associação da ideia com os governos do ex-presidente venezuelano Hugo Chávez e do atual mandatário, Nicolás Maduro. "Toda ditadura controla os meios de comunicação sob o pretexto de 'melhorá-los', 'democratizá-los' ou de barrar fake news e crimes de ódio", afirmou.

Em entrevista aos jornais Folha de S.Paulo e El País, Lula disse que cometeu um "erro grave" ao não fazer a regulamentação da mídia durante seus dois mandatos no Palácio do Planalto.

Moro

Além de Bolsonaro e os filhos, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, também foi ao Twitter para se manifestar sobre o "controle social" da mídia.

"No ponto, bom lembrar que não fosse a vitória eleitoral do Pr Jair Bolsonaro, estaríamos hoje sob 'controle social' da mídia e do Judiciário e que estava expresso no programa da oposição 'democrática'. Aliás, @jairbolsonaro reafirmou hoje o compromisso com a liberdade da palavra", disse, em referência ao tuíte de Bolsonaro.

Em uma série de mensagens, Moro afirmou ainda ser favorável à liberdade de imprensa e de expressão. Justificou a defesa dos princípios por ter sido cobrado a tomar providências por declarações ofensivas feitas contra ele por um "suposto comediante" em evento a favor de Lula. No mês passado, o humorista Gregório Duvivier fez ataques a Moro em ato que lembrou um ano da prisão do ex-presidente, condenado pelo ex-juiz federal na Lava Jato.

"Bem, penso que as declarações de baixo nível falam mais sobre o ofensor do que sobre mim", escreveu Moro no Twitter. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Política

Prefeito de Massaranduba, Armindo Sésar Tassi, fala sobre inicio do mandato

Tassi participou ao vivo do Diário da Jaraguá desta sexta-feira (15)
Prefeito de Massaranduba, Armindo Sésar Tassi, fala sobre inicio do mandato
Política

Prefeitura de Jaraguá anuncia novos nomes do primeiro escalão

Os quatro novos integrantes da equipe comandarão as secretarias de Desenvolvimento Econômico, da Transparência e Integridade, e de Desenvolvimento Rural e Agricultura, bem como a Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente
Prefeitura de Jaraguá anuncia novos nomes do primeiro escalão
Política

Prefeitura de Guaramirim anuncia secretariado

Os novos secretários municipais começam a atuar a partir da próxima semana.
Prefeitura de Guaramirim anuncia secretariado
Política

Vereadores e assessores terão apresentação institucional da prefeitura de Jaraguá

Áreas como contabilidade, orçamento, licitações estarão sendo apresentadas por servidores municipais, gerando um intercâmbio de informações e esclarecimento necessários para a atuação dos assessores e vereadores
Vereadores e assessores terão apresentação institucional da prefeitura de Jaraguá
Ver mais de Política