POLÍTICA

Bebianno questiona tratamento diferenciado em relação ao ministro do Turismo

16 Fev 2019 - 15h00Por Julia Lindner

Prestes a ser exonerado do cargo, o ministro da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno, questionou o tratamento diferenciado conferido ao ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. No início do mês, Álvaro Antônio foi alvo de suspeitas sobre uso de candidaturas laranjas em Minas Gerais em 2017. Na época, o ministro do Turismo era presidente do Diretório Estadual. Ele foi mantido no cargo.

Atingido por suspeitas de uso de candidaturas laranjas pelo PSL em Pernambuco, Bebianno afirmou neste sábado que sua inocência no caso é questão de "bom senso". Entre fevereiro e novembro do ano passado, Bebianno era presidente nacional da sigla e coordenava a campanha de Jair Bolsonaro.

"Vincular (o caso de Pernambuco) não tem nada a ver comigo, isso é a lei, o estatuto do partido, é o bom senso. Como alguém na nacional pode controlar o que acontece no Acre, em Rondônia, muito que foi feito lá?", questionou ao deixar o hotel onde mora, em Brasília.

Bebianno reforçou que não fez "nada de errado" e que está com a consciência "absolutamente tranquila e limpa".

Indagado sobre como percebe o tratamento que recebeu do governo nos últimos dias e a eventual demissão, Bebianno disse que vê com "perplexidade". "Não sou eu que dispenso o tratamento, eu estou recebendo o tratamento com perplexidade. Quem dispensa o tratamento é que tem que explicar os seus motivos."

Embora responsabilize o diretório estadual pelas decisões da distribuição de verba, o ministro saiu em defesa do deputado Luciano Bivar, na época presidente do diretório estadual do PSL em Pernambuco. Ele disse que Bivar assume as responsabilidades por seu diretório. "Até que se prove o contrário, eu confio no Bivar, ele não fez nada de errado."

Bebianno afirmou que tem informações de que Bivar "fez tudo de forma absolutamente correta", mas ponderou que, caso contrário, o presidente do diretório estadual seria responsabilizado. "Se for provado algo contrário a responsabilidade não é minha, não é da nacional, isso não existe. Simplesmente a Folha de S.Paulo tenta forçar, induzir essa coisa, mas não é verdade."

Ele culpou reportagens da Folha de S. Paulo por sua ligação ao caso e disse que isso "atinge a honra de uma pessoa de bem, mas ressaltou que "não quer bater boca sobre o assunto".

"Na política a gente sabe como as coisas funcionaram ate aqui. Então a política é muito mal vista. Além disso, o ser humano tem a tendência de acreditar nas versões mais abjetas da história", alegou Bebianno.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Guaramirim receberá novo trator para auxiliar no desenvolvimento agrícola

A equipe do deputado Vicente Caropreso irá auxiliar nas tratativas burocráticas para garantir a aquisição e destinação do novo equipamento
Guaramirim receberá novo trator para auxiliar no desenvolvimento agrícola
Saúde

Órgãos de fiscalização recomendam lockdown por 14 dias em SC

A medida extrajudicial foi expedida na noite desta sexta-feira (26) e tem que ser respondida em 24 horas sob pena de uma possível ação civil pública e até providências na esfera
Órgãos de fiscalização recomendam lockdown por 14 dias em SC
Política

PP convida Antídio Lunelli para ser candidato a governador de SC

O presidente estadual da sigla, deputado Silvio Dreveck, o presidente municipal Ademir Izidoro e os vereadores Anderson Kassner e Maria Santin Camelo estiveram com Lunelli para oficializar o convite
PP convida Antídio Lunelli para ser candidato a governador de SC
Política

Código de Ética passa pela primeira votação na Câmara de Jaraguá

O Código estabelece os princípios éticos e as regras básicas de decoro que devem orientar a conduta dos parlamentares
Código de Ética passa pela primeira votação na Câmara de Jaraguá
Ver mais de Política