exercício ilegal da profissão

Vigilante é detido por exercício ilegal de profissão

18 Out 2016 - 10h46
O relatório da Polícia Militar destaca que em rondas pela rua 28 de Agosto, policiais militares avistaram uma moto em que o condutor usava um colete com a inscrição “Vigilante Patrimonial”, e acionava uma sirene semelhante a um veículo de emergência ao passar em frente às residências.

A moto foi abordada e o homem informou ser vigilante noturno e estava fazendo rondas. Os policiais pediram para que apresentasse documentação referente ao exercício da profissão, mas ele disse não ter qualquer comprovante de curso de vigilante ou outro documento necessário para exercer a profissão. Diante disso, foi oferecido ao mesmo um Termo Circunstanciado – onde se comprometeu em responder pelo crime de exercício ilegal de profissão. A audiência no Juizado Especial foi marcada e o homem orientado e liberado no local.

Matérias Relacionadas

Região

Patrimônio cultural do Rio da Luz será tema de fórum nesta quarta

O objetivo do fórum é ampliar o espaço de fala e escuta sobre os instrumentos de proteção aos patrimônios culturais e divulgar as ações desenvolvidas na região entre 2018 e 2020
Patrimônio cultural do Rio da Luz será tema de fórum nesta quarta
Ver mais de Região