João Rodrigues

Projeto de João Rodrigues permite ao agricultor a opção pelo Simples Nacional

18 Nov 2015 - 22h00

A lei criada em 2006, já estabelece que seja aplicáveis ao produtor rural e ao agricultor familiar determinados benefícios e disposições, mas a equiparação não abrange o recolhimento unificado de impostos e as contribuições.


Segundo o deputado, as propriedades rurais familiares enfrentam sérios desafios para a sua sustentabilidade no longo prazo e a atual forma de organização das suas atividades econômicas limita as possibilidades de desenvolvimento, principalmente pela baixa atratividade que o espaço rural exerce para a permanência dos jovens no campo. “Enquanto a propriedade rural está configurada como um patrimônio da pessoa física de seu proprietário, o ambiente de negócios não é favorável ao desenvolvimento de empreendimentos”, complementa Rodrigues.

De acordo com o projeto, as principais implicações dessa forma de organização das propriedades rurais são: a dificuldade de sucessão familiar, pois os pais ficam com a propriedade em seu nome até seu falecimento, sendo, portanto, ele o mutuário no banco, o sócio da cooperativa, a necessidade de divisão da propriedade, nos casos de herança; dificuldade de se fazer investimentos e de adoção de uma gestão moderna e inovadora por parte dos filhos e o êxodo de jovens, que, por falta de perspectivas e oportunidades no meio rural acabam optando por migrar para as cidades, deixando no campo uma escassez de capacidades empreendedoras e um vazio demográfico.

Matérias Relacionadas

Região

Patrimônio cultural do Rio da Luz será tema de fórum nesta quarta

O objetivo do fórum é ampliar o espaço de fala e escuta sobre os instrumentos de proteção aos patrimônios culturais e divulgar as ações desenvolvidas na região entre 2018 e 2020
Patrimônio cultural do Rio da Luz será tema de fórum nesta quarta
Ver mais de Região