Região

PMDB catarinense defende o desembarque do Governo Dilma

06 Out 2015 - 21h06
PMDB catarinense defende o desembarque do Governo Dilma -


O vice-governador Eduardo Pinho Moreira, o presidente em exercício, deputado Valdir Cobalchini e o deputado federal Mauro Mariani, que assume a presidência da sigla no próximo dia 18 de outubro, respaldados por deputados e lideranças, defenderam o desembarque integral de seus representantes em cargos do Governo Federal e deram apoio irrestrito ao manifesto já assinado pelos seis deputados federais do Estado, também contrários a presença do partido em novos ministérios do governo Dilma.

O PMDB catarinense ainda anunciou que oficializará o pedido pela antecipação do debate partidário, em nível nacional, sobre as questões que assolam o cenário político, social e econômico do País, marcado atualmente para o dia 15 de novembro, pela direção da sigla. “O momento que o Brasil vive merece reflexão e atenção de todos os partidos e nós do PMDB catarinense vamos fazer a nossa parte, buscando a conexão com a sociedade. O cenário atual merece atenção urgente”, disse Mariani.

De acordo com Eduardo Moreira, atual presidente licenciado do PMDB catarinense, a moção de desembarque integral dos cargos da sigla no governo federal será levada para votação na convenção estadual, marcada para o próximo dia 18 de outubro. “Estamos unidos em prol da sociedade. O PMDB catarinense mais uma vez mostra que tem posição e coerência com seus ideais. Demos uma demonstração clara disso quando nosso companheiro Luiz Henrique da Silveira colocou seu nome para disputar a presidência do Senado, em fevereiro deste ano, e não será diferente agora”, afirmou.

O presidente em exercício, deputado Valdir Cobalchini lembrou que o PMDB de Santa Catarina tem contribuição significativa com o desenvolvimento do Estado, que hoje se destaca a nível nacional com indicadores positivos, diante de um cenário de crise política e econômica. O partido, segundo ele, tem a maior representação proporcional do Brasil, com 105 prefeitos, 871 vereadores, 6 deputados federais, 10 estaduais, o vice-governador e o senador Dário Berger, além de 50 anos de história. “Não tenho dúvidas de que o PMDB catarinense vai continuar trilhando o caminho que vai ao encontro dos anseios sociais”, garantiu.

UNIDADE – A coletiva à imprensa deu-se no momento de maior unidade partidária do PMDB catarinense, quando em comum acordo os líderes peemedebistas definiram apoiar os nomes do deputado Mauro Mariani para presidente da sigla, e de Valdir Cobalchini para primeiro vice-presidente. Em reunião realizada na noite de segunda-feira (5), por solicitação do senador Dário Berger, a executiva estadual e as bancadas definiram pela realização da entrevista, visando externar a posição partidária.

Matérias Relacionadas

Região

Patrimônio cultural do Rio da Luz será tema de fórum nesta quarta

O objetivo do fórum é ampliar o espaço de fala e escuta sobre os instrumentos de proteção aos patrimônios culturais e divulgar as ações desenvolvidas na região entre 2018 e 2020
Patrimônio cultural do Rio da Luz será tema de fórum nesta quarta
Ver mais de Região