Mortes

Mortes em rodovias estaduais de SC crescem 38%

28 Jul 2017 - 11h16

Em 2017, até esta quinta-feira (27), 338 pessoas morreram em acidentes em rodovias estaduais e federais catarinenses, como mostrou o Jornal do Almoço. Conforme a polícia, em boa parte dos casos, a colisão é causada por imprudência dos motoristas




"A maioria dos acidentes tem relação direta com imprudência, com excesso de velocidade, embriaguez", disse o tenente coronel Fábio Martins, da Polícia Militar Rodoviária (PMRv). O diretor de comunicação da PRF-SC, Adriano Fiamoncini, completa:" além da ultrapassagem mal calculada e do não uso do cinto de segurança".



Em números totais, os mortos em rodovias que cruzam o estado são 20 a menos do que em 2016, que teve 358 vítimas fatais. Entretanto, em rodovias estaduais, houve um crescimento de 38% em óbitos. Já nas federais, uma queda de 23%.




 

Perigo na BR-101 e SC-108



 



A maioria das mortes foi na BR-101 e na SC-108, conforme a polícia, por terem o maior fluxo de veículos de Santa Catarina. Só na BR-101, são quase 150 mil veículos todos os dias, com os trechos mais perigosos entre Itajaí e Itapema e na Grande Florianópolis.



Já na SC-108, os trechos entre Joinville e Praia Grande, e de Guaramirim a Blumenau, são considerados os mais fatais.





"O que nós observamos foi a gravidade desses acidentes. Muita colisão frontal, saída de pista, capotamento, então esses acidentes são sempre graves e o número de feridos e mortos sempre aumenta quando temos essa condição", disse o Martins.


G1

Matérias Relacionadas

Região

Patrimônio cultural do Rio da Luz será tema de fórum nesta quarta

O objetivo do fórum é ampliar o espaço de fala e escuta sobre os instrumentos de proteção aos patrimônios culturais e divulgar as ações desenvolvidas na região entre 2018 e 2020
Patrimônio cultural do Rio da Luz será tema de fórum nesta quarta
Ver mais de Região