homicídios

Em seis anos, região teve menos homicídios que Joinville em 2016

05 Nov 2016 - 11h04
Em seis anos, região teve menos homicídios que Joinville em 2016 -
Nesta semana, Joinville registrou o centésimo assassinato de 2016, algo que continua chamando a atenção das autoridades.

Por outro lado, os cinco municípios de abrangência da 15ª Delegacia Regional de Polícia Civil somam dez homicídios no ano, ou seja, 10% das ocorrências da cidade vizinha, não levando em consideração o número de habitantes.

Outro dado comparativo e que coloca a microrregião em posição diferenciada da cidade mais populosa do Estado, é que o número de assassinatos registrados desde 2011 em Corupá, Guaramirim, Jaraguá do Sul, Massaranduba e Schroeder é de 80 mortes. Vinte a menos do que Joinville registrou em pouco mais de dez meses.

Uma das explicações é que na região de Jaraguá ainda não existem disputas de territórios por facções criminosas.

Nos municípios da Regional, o ano com o maior número de assassinatos foi 2012, quando 23 pessoas foram mortas.



SANTA CATARINA

Santa Catarina é o estado com o menor índice de homicídios por arma de fogo, segundo o estudo ‘Mapa da Violência 2016, divulgado pela Área de Estudos sobre Violência da Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais.

Entre janeiro e abril deste ano, o índice de homicídios foi zero em mais de 200 municípios catarinenses, conforme a Secretaria de Estado da Segurança Pública.

A taxa 100 de homicídios em Santa Catarina fechou em 12,1 mortos por cada grupo de 100 mil pessoas em 2015.  Uma das mais baixas de país. De acordo com o relatório ocorreram no ano passado, em números absolutos, 826 homicídios dolosos contra 760 em 2014, um incremento de 8,7%.

Em 2014, foram 7,5 homicídios para cada 100 mil habitantes de SC. Em 2000, o estado estava na 25ª posição no ranking de homicídios por arma de fogo e, em 2014, caiu ainda mais, chegado à 27ª posição.

 

BRASIL

Entre janeiro de 2011 e dezembro de 2015, o número de assassinatos no Brasil foi maior do que o registrado na Síria, no mesmo período. O país árabe vive uma guerra civil, desde 2011. Os números foram divulgados pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Ao todo, durante o período examinado, o Brasil registrou 278.839 ocorrências de homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e mortes decorrentes de intervenção policial. Na Síria os registros coletados pelo Observatório de Direitos Humanos do país apontam 256.124 mortes violentas, entre março de 2011, período em que começou a guerra, e dezembro de 2015.

No Brasil, somente no ano passado, 58.383 pessoas foram assassinadas. O que representa que a cada nove minutos, uma pessoa morreu de forma violenta e intencional no país.

O estado mais violento do Brasil, segundo o relatório é Sergipe. Ao todo são 57,3 mortes violentas intencionais a cada grupo de 100 mil pessoas. Em seguida vem Alagoas, com 50,8 mortes também para cada grupo de 100 mil pessoas. O Rio Grande do Norte é o terceiro no ranking, com 48,6 mortes para 100 mil pessoas. Os estados que registraram as menores taxas de assassinatos foram São Paulo, com 11,7 a cada 100 mil pessoas, Santa Catarina 14,3 e Roraima 18,2.

JANICI DEMETRIO

Matérias Relacionadas

Região

Patrimônio cultural do Rio da Luz será tema de fórum nesta quarta

O objetivo do fórum é ampliar o espaço de fala e escuta sobre os instrumentos de proteção aos patrimônios culturais e divulgar as ações desenvolvidas na região entre 2018 e 2020
Patrimônio cultural do Rio da Luz será tema de fórum nesta quarta
Região

Nereu Ramos faz missa pela beatificação do padre Aloísio

A partir das 15h deste sábado (17), a rádio Jaraguá vai transmitir a missa de misericórdia pela Beatificação de Padre Aloísio Boeing
Nereu Ramos faz missa pela beatificação do padre Aloísio
Ver mais de Região