INTERNACIONAL

Vídeo original do ataque na Nova Zelândia foi visto 4 mil vezes, diz Facebook

19 Mar 2019 - 16h45

O Facebook afirmou em nota na segunda-feira, 18, que o vídeo original do ataque na cidade de Christchurch, na Nova Zelândia, foi visto cerca de 4 mil vezes antes de ser removido - o número é referente a todo período no qual o vídeo ficou na plataforma, não apenas da transmissão ao vivo. Durante a transmissão do massacre houve 200 visualizações. Além disso, segundo a rede social, cópias do vídeo foram inseridas na plataforma 1,5 milhão de vezes durante as 24 horas após a transmissão ao vivo.

A declaração da empresa é uma tentativa de resposta às críticas que acusam a plataforma de permitir a disseminação de conteúdo extremista.

A rede social afirmou que usuários só começaram a notificar o Facebook sobre o vídeo 12 minutos após o fim da transmissão ao vivo. As imagens em questão mostram o atirador filmando durante 17 minutos o ataque que matou 50 pessoas em duas mesquitas da Nova Zelândia na última quinta-feira, 14.

Em nota, o Facebook diz que 1,2 milhão de novos uploads do vídeo foram bloqueados na plataforma nas primeiras 24 horas - isso significa que 300 mil versões puderam ser vistas na rede social, já que usuários fizeram upload de 1,5 milhão de vídeos com o conteúdo.

A moderação de conteúdo do Facebook não foi eficiente: agência de notícias Reuters encontrou vídeos do tiroteio na plataforma cerca de 10 horas após o ataque. Esse episódio levanta dúvidas sobre o motivo do Facebook ainda se apoiar em notificações de usuários para remover vídeos, já que a rede social afirma ter ferramentas de moderação que usam inteligência artificial.

A rede social afirma também que excluiu as contas pessoais do atirador tanto no Facebook quanto no Instagram.

As críticas não são direcionadas somente ao Facebook. O vídeo também circulou no YouTube e no Twitter - as duas plataformas também estão sendo cobradas por permitirem a disseminação de conteúdos extremistas.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Saúde

Espanha vai doar medicamentos do kit intubação ao Brasil

Insumos chegarão no final da próxima semana
Segurança

Tiroteio em Indianapolis deixa oito mortos e vários feridos

Incidente ocorreu em um armazém da FedExc, empresa de carga aérea
Saúde

Brasil recebe 2,3 milhões de kits de intubação vindos da China

Insumos foram comprados por grupo de empresas e serão doados ao SUS
Brasil recebe 2,3 milhões de kits de intubação vindos da China
Economia

Dólar cai pelo terceiro dia seguido e aproxima-se de R$ 5,60

lsa de valores tem leve alta, com realização de lucros
Ver mais de Mundo