INTERNACIONAL

Venezuela/Maduro: ajuda humanitária é brincadeira de enganar bobos

23 Fev 2019 - 18h18Por AE

O presidente da Venezuela Nicolás Maduro disse neste sábado sobre a operação liderada pela oposição de ajuda humanitária com assistência estrangeira, que "a ajuda humanitária é brincadeira de enganar bobos". Em um longo discurso em Caracas, Maduro chamou o presidente autodeclarado da Venezuela, Juan Guaidó, diversas vezes de marionete do império americano. "Eles tentam tapar o rosto e a cara da ameaça de intervenção militar dos Estados Unidos."

O líder citou que os conspiradores foram muito baixo. "Eles não têm pensamento próprio. O que seria do legado bolivariano se eles chegassem ao poder. Vocês se perguntaram o que fariam se um dia Maduro fosse sequestrado? Isso não vai acontecer."

E então declarou: "Nunca me dobrarei, nunca me renderei, defenderei a pátria com minha vida se necessário for". Maduro conclamou os militantes a não se dobrarem. "A ordem que dou às forças armadas bolivarianas é que se um dia fizerem algo contra (o regime), saiam às ruas."

Segundo Maduro, o círculo militar tem planos para todos os cenários, mas ele tem certeza de que a paz vai triunfar. "Vamos consolidar uma grande vitória este ano." A vitória seria sobre o ódio que foi despertado. "O ódio de Donald Trump é enorme contra a Venezuela." E em outro momento, disse que "O que ele (Trump) quer é a imensa riqueza da Venezuela".

Em um determinado momento, Maduro interrompeu o discurso e pediu para o público fazer exercícios e uma "ola" pelo bolivarianismo.(Luana Pavani - Luana.pavani@Estadao.com)

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Dólar fecha praticamente estável a R$ 5,60

Bolsa encerra segunda-feira com pequena alta
Esportes

Flamengo é campeão brasileiro

Rubro-Negro perde de 2 a 1, mas garante oitavo título da história
Flamengo é campeão brasileiro
Economia

Lucro da Weg cresce 48,5% no 4º trimestre, para R$ 742,2 milhões

No ano, o lucro chegou a R$ 2,340 bilhões, avanço de 45% ante o ano anterior
Lucro da Weg cresce 48,5% no 4º trimestre, para R$ 742,2 milhões
Economia

Bolsonaro sanciona projeto que dá autonomia ao Banco Central

Medida prevê mandatos para dirigentes do órgão
Bolsonaro sanciona projeto que dá autonomia ao Banco Central
Ver mais de Mundo