GNet
Caraguá
INTERNACIONAL

Venezuela: Oposição negocia entrada de suprimentos por civis, sem autoridades

23 Fev 2019 - 18h16Por AE

Interlocutores da oposição ao governo de Nicolás Maduro negociam a entrada de ajuda humanitária pela fronteira da Venezuela com a Colômbia por meio de civis, informou a Globonews. Segundo correspondente da emissora, o governo de Maduro teria sinalizado para a possibilidade de autorizar a entrada de suprimentos neste caso, em que não seriam envolvidos políticos da situação ou da oposição, nem de governos estrangeiros.

O presidente autodeclarado Juan Guaidó está reunido neste momento, na cidade de Cúcuta, na fronteira venezuelana com a Colômbia, com os presidentes chileno, Sebastián Piñera, e da Colômbia, Iván Duque Márquez. De acordo com a emissora, Piñera fará um pronunciamento em breve no local.

Por volta das 14h, Guaidó usou sua conta no Twitter para anunciar, oficialmente, a entrada do primeiro carregamento brasileiro de ajuda humanitária no país. A informação, contudo, não foi confirmada até o momento. Outro correspondente da Globonews na fronteira da Venezuela com a Colômbia informou que os caminhões com ajuda humanitária estão em território venezuelano, mas ainda não passaram pelo bloqueio formado pelas forças armadas leais a Maduro, posicionadas a cerca de 500 metros do local onde se encontram os caminhões. (Clarice Couto - Clarice.couto@estadao.com)

Caraguá

Matérias Relacionadas

Saúde

Aumento de casos de Covid-19 não deve elevar número de óbitos, afirma ministro

Queiroga disse também que, nos próximos 15 dias, serão distribuídos 14 milhões de testes rápidos de antígenos.
Aumento de casos de Covid-19 não deve elevar número de óbitos, afirma ministro
Geral

Incêndio em Nova York deixa 19 mortos, nove deles crianças

Fogo no bairro de Bronx deixou ainda centenas de feridos
Economia

Dólar cai para R$ 5,63, após dados de emprego nos EUA

Bolsa subiu 1,14%, mas fechou semana em baixa
Saúde

Covid-19: reações à vacina em crianças são raras, dizem especialistas

Para pesquisadores, risco de não vacinar supera qualquer reação
Covid-19: reações à vacina em crianças são raras, dizem especialistas
Ver mais de Mundo