INTERNACIONAL

Trump diz que conversará com Bolsonaro sobre ação militar na Venezuela

19 Mar 2019 - 15h45Por Beatriz Bulla, correspondente em

O presidente Jair Bolsonaro foi recebido na manhã desta terça-feira, 19, pelo presidente americano Donald Trump na Casa Branca. Em um encontro no Salão Oval, Trump disse que irá apoiará a entrada do Brasil na OCDE e que os assuntos principais do encontro serão comércio e a crise na Venezuela. Questionado especificamente se iria pedir falar com o Brasil sobre a opção militar, Trump afirmou que os dois ainda não haviam conversado mas que "temos que discutir isso".

"Eu sei exatamente o que quero que aconteça na Venezuela, nós temos opções diferentes sobre a Venezuela, vamos conversar sobre elas. Todas as opções são sobre a mesa", repetiu Trump. O presidente americano costuma deixar em aberto a opção de uma intervenção militar ao falar que todas as opções estão sobre a mesa. A ala militar do governo brasileiro refuta a possibilidade de apoio a qualquer ação militar.

O americano, no entanto, disse que conversará sobre o tema com Bolsonaro. "É uma vergonha o que está acontecendo na Venezuela, toda a crise e fome, vamos falar sobre isso em profundidade", afirmou.

Trump afirmou que irá apoiar a entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), um pleito brasileiro. "Eu estou apoiando o Brasil para entrar na OCDE." O pleito é visto pelo Brasil como um selo de confiança internacional e tem sido defendido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Questionado sobre facilitação de vistos, Trump afirmou que essa possibilidade é cogitada, mas rapidamente mudou de assunto para criticar o nível de comércio entre os dois países. "Pensando muitas coisas em diferentes opções, também estamos pensando facilitar os vistos mas o comércio que temos com o Brasil não é tão bom como deveria ser. Temos que trabalhar para que seja o melhor possível", afirmou o americano.

Os dois presidentes trocaram camisetas de futebol. Trump presenteou Bolsonaro com uma camiseta de um time americano, com nome do Bolsonaro escrito atrás. Já Bolsonaro deu uma camisa da seleção brasileira com o número 10, do Pelé, e o escrito "Trump" nas costas. Bolsonaro estava acompanhado do filho mais novo, o deputado Eduardo Bolsonaro.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Preços de gasolina, diesel e gás aumentam hoje nas refinarias

Litro da gasolina ficou R$ 0,12 mais caro (4,8%)
Preços de gasolina, diesel e gás aumentam hoje nas refinarias
Economia

Dólar fecha praticamente estável a R$ 5,60

Bolsa encerra segunda-feira com pequena alta
Esportes

Flamengo é campeão brasileiro

Rubro-Negro perde de 2 a 1, mas garante oitavo título da história
Flamengo é campeão brasileiro
Economia

Lucro da Weg cresce 48,5% no 4º trimestre, para R$ 742,2 milhões

No ano, o lucro chegou a R$ 2,340 bilhões, avanço de 45% ante o ano anterior
Lucro da Weg cresce 48,5% no 4º trimestre, para R$ 742,2 milhões
Ver mais de Mundo