Prates
Caraguá
INTERNACIONAL

Trump critica investigação sobre interferência da Rússia e ex-diretor do FBI

17 Fev 2019 - 22h50Por AE

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a criticar a investigação sobre a suposta interferência da Rússia na eleição presidencial norte-americana de 2016, conduzida pelo conselheiro especial Robert Mueller, e ex-diretores do FBI. "A investigação de Mueller é totalmente conflituosa, ilegal e fraudada!", disse, em sua conta na rede social Twitter. "Nunca deveria ter sido permitido iniciá-la, exceto pelo conluio e muitos crimes cometidos pelos democratas. Caça às bruxas!", reclamou Trump.

O presidente dos EUA também criticou o ex-diretor interino do FBI, Andrew McCabe. "O desonrado diretor em exercício do FBI Andrew McCabe finge ser um 'pobre anjinho'", disse Trump, afirmando que ele fazia parte do "do escândalo da desonesta Hillary e do embuste da Rússia" e era "um fantoche" para o ex-diretor do FBI, James Comey.

Em entrevista ao programa 60 Minutos, da CBS, que vai ao ar hoje, mas teve trechos divulgados na quinta-feira, o ex-diretor interino do FBI, Andrew McCabe, disse que, logo depois de falar com Trump sobre a demissão de seu chefe James Comey, começou as investigações de contra-inteligência envolvendo o presidente e possíveis laços com a Rússia.

McCabe disse que queria que essas investigações fossem documentadas e estivessem em andamento para que fossem difíceis de anular sem levantar escrutínio. "Eu queria ter certeza de que nosso caso tinha bases sólidas e que, se alguém viesse atrás de mim e o fechasse e tentasse se afastar dele, não conseguisse fazer isso sem criar um registro de por que tomou essa decisão", disse.

No Twitter, Trump disse ainda que "muitos dos principais líderes do FBI foram demitidos, forçados a sair ou foram embora". "McCabe é uma desgraça para o FBI e uma desgraça para o nosso país", escreveu Trump.

Caraguá

Matérias Relacionadas

Economia

WEG vai abrir nova fábrica na Ásia

Previsão de inauguração é para o primeiro semestre deste ano
WEG vai abrir nova fábrica na Ásia
Saúde

Aumento de casos de Covid-19 não deve elevar número de óbitos, afirma ministro

Queiroga disse também que, nos próximos 15 dias, serão distribuídos 14 milhões de testes rápidos de antígenos.
Aumento de casos de Covid-19 não deve elevar número de óbitos, afirma ministro
Geral

Incêndio em Nova York deixa 19 mortos, nove deles crianças

Fogo no bairro de Bronx deixou ainda centenas de feridos
Economia

Dólar cai para R$ 5,63, após dados de emprego nos EUA

Bolsa subiu 1,14%, mas fechou semana em baixa
Ver mais de Mundo