INTERNACIONAL

Supremo argentino mantém validade de pedido de prisão contra Cristina Kirchner

07 Mar 2019 - 20h20

A Suprema Corte da Argentina rechaçou nesta quinta-feira um pedido de apelação da ex-presidente Cristina Kirchner (2007-2015) em um caso de suposto encobrimento dos autores do atentado terrorista a um centro judaico na capital do país, em 1994. Agora, Cristina terá de aguardar o julgamento para tentar provar sua inocência, mas não irá para a prisão agora, graças a seu foro privilegiado como senadora.

Os magistrados negaram hoje um recurso extraordinário apresentado pela defesa da ex-líder para anular o processo contra ela que tramita em instâncias judiciais inferiores por abuso de autoridade e encobrimento agravado. Em 2013, a Argentina fechou um acordo de colaboração com o Irã para o esclarecimento do ataque terrorista contra a sede da Associação Mutual Israelita Argentina (AMIA), que deixou 85 vítimas e mais de 300 feridos. A Justiça argentina concluiu que o Irã planejou o ataque e que ele foi executado pelo grupo terrorista islâmico Hezbollah. Teerã sempre negou envolvimento no episódio.

O acordo entre a Argentina e o Irã nunca entrou em vigor, mas Cristina foi processada pela iniciativa e acabou por receber um pedido de prisão preventiva pelo juiz Claudio Bonadío no fim de 2017. Atualmente senadora oposicionista, ela não foi presa porque tem foro privilegiado e argumenta que o pacto era o único modo de se retomar as investigações do caso.

Posteriormente, um tribunal federal e a Câmara de Cassação, o máximo tribunal penal do país, confirmaram a resolução do magistrado. Cristina, que afirma ser inocente, apresentou recurso na Suprema Corte, rechaçado hoje porque "não se dirige contra uma sentença definitiva ou comparável como tal", segundo a decisão dos cinco magistrados.

Agora, Cristina terá de enfrentar um julgamento, em data ainda não confirmada. Ela seguirá em liberdade, a menos que o Senado vote para retirar seu foro, o que necessitaria o aval de dois terços dos integrantes da Casa, algo pouco provável. Ela é ainda cotada para ser candidata nas eleições presidenciais de 27 de outubro no país. Fonte: Associated Press.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Saúde

Espanha vai doar medicamentos do kit intubação ao Brasil

Insumos chegarão no final da próxima semana
Segurança

Tiroteio em Indianapolis deixa oito mortos e vários feridos

Incidente ocorreu em um armazém da FedExc, empresa de carga aérea
Saúde

Brasil recebe 2,3 milhões de kits de intubação vindos da China

Insumos foram comprados por grupo de empresas e serão doados ao SUS
Brasil recebe 2,3 milhões de kits de intubação vindos da China
Economia

Dólar cai pelo terceiro dia seguido e aproxima-se de R$ 5,60

lsa de valores tem leve alta, com realização de lucros
Ver mais de Mundo