GNet
Caraguá
INTERNACIONAL

Parlamento do Reino Unido assume o controle das discussões sobre o Brexit

25 Mar 2019 - 21h54

A Câmara dos Comuns do Reino Unido aprovou, por 329 votos a 302, que o Parlamento britânico assumirá o controle do cronograma da Casa a partir de quarta-feira em torno das discussões sobre o processo de saída do país da União Europeia (Brexit). As alternativas podem incluir a permanência no mercado único da UE ou o cancelamento total do divórcio.

O governo da primeira-ministra Theresa May prometeu "se engajar de maneira construtiva" com o processo, mas não se comprometeu a aprovar o que quer que os parlamentares decidam. O Parlamento rejeitou duas vezes o acordo do Brexit firmado entre o governo de May e autoridades do bloco europeu e, nesta segunda-feira, a premiê admitiu que o pacto ainda não tem apoio suficiente para ser aprovado.

O impasse em torno do Brexit fez co que o Reino Unido buscasse o adiamento da separação, que deveria entrar em vigor na próxima sexta-feira, 29 de março. Se o acordo de May for aprovado na Câmara dos Comuns ainda esta semana, a saída ocorrerá em 22 de maio. Caso contrário, os britânicos têm até 12 de abril para informar a UE sobre um novo plano de ação.

A emenda aprovada pela Câmara dos Comuns foi proposta por Oliver Letwin. O governo havia instruído os membros do Partido Conservador a votar contra a proposta, mas 30 parlamentares do partido da premiê não seguiram essa orientação. Entre eles, estiveram três ministros que renunciaram a seus cargos para poderem votar a favor da emenda: Alistair Burt, Steve Brine e Richard Harrington. Após a aprovação da emenda, o governo britânico divulgou um comunicado, no qual classificou o resultado como "decepcionante". Fonte: Associated Press.

GNet

Matérias Relacionadas

Economia

WEG vai abrir nova fábrica na Ásia

Previsão de inauguração é para o primeiro semestre deste ano
WEG vai abrir nova fábrica na Ásia
Saúde

Aumento de casos de Covid-19 não deve elevar número de óbitos, afirma ministro

Queiroga disse também que, nos próximos 15 dias, serão distribuídos 14 milhões de testes rápidos de antígenos.
Aumento de casos de Covid-19 não deve elevar número de óbitos, afirma ministro
Geral

Incêndio em Nova York deixa 19 mortos, nove deles crianças

Fogo no bairro de Bronx deixou ainda centenas de feridos
Economia

Dólar cai para R$ 5,63, após dados de emprego nos EUA

Bolsa subiu 1,14%, mas fechou semana em baixa
Ver mais de Mundo