Delivery Much
INTERNACIONAL

Parlamento da Áustria aprova moção de desconfiança e dissolve governo de Kurz

27 Mai 2019 - 17h10Por Nicholas Shores

O Conselho Nacional da Áustria, como é chamada a câmara baixa do Parlamento do país, dissolveu nesta segunda-feira o governo do chanceler Sebastian Kurz, do Partido Popular Austríaco (ÖVP, na sigla em alemão), após aprovar uma moção de desconfiança proposta pelo Partido Social-Democrata da Áustria (SPÖ).

A votação que derrubou o governo teve apoio dos parlamentares do JETZT ("Agora", em alemão) e do Partido da Liberdade da Áustria (FPÖ), este justamente o pivô da moção.

Há cerca de 10 dias, veio à tona um vídeo em que o até então vice-chanceler austríaco e chefe do FPÖ, Heinz-Christian Strache, aparece conversando com uma empresária russa sobre contratos públicos e a possível compra de um jornal austríaco, levantando suspeitas e acusações de financiamento partidário ilegal e cooptação da mídia.

Agora, o presidente da Áustria, Alexander Van der Bellen, fica encarregado de apontar um governo de transição até que se realizem novas eleições parlamentares, em setembro. A moção de desconfiança foi aprovada a despeito de Kurz ter anunciado que anteciparia o pleito federal, antes previsto apenas para 2022.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Saúde

Governo do Estado acompanha ato de entrega das vacinas contra a Covid-19 nesta segunda-feira

No domingo (17), os cinco diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovaram por unanimidade o uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford contra a Covid-19
Governo do Estado acompanha ato de entrega das vacinas contra a Covid-19 nesta segunda-feira
Saúde

Anvisa devolve pedido de uso emergencial da Sputnik

Vacina é fabricada pela Rússia
Saúde

Por unanimidade, Anvisa aprova uso emergencial de vacinas contra covid

Decisão depende de publicação para entrar em vigor
Por unanimidade, Anvisa aprova uso emergencial de vacinas contra covid
Esportes

Final da Libertadores faz CBF mudar jogos de Palmeiras e Santos

Equipes atuariam no Brasileiro um dia após final continental
Ver mais de Mundo