INTERNACIONAL

Juiz reprova política de Trump contra concessão de visto a jovem vulnerável

16 Mar 2019 - 21h12

Um juiz federal decidiu nesta sexta-feira que o governo Donald Trump não cumpriu a lei ao negar o processo para obtenção de green card, que garante residência permanente nos EUA, a jovens imigrantes ilegais abusados, abandonados e negligenciados no estado de Nova York.

Imigrantes ilegais com menos de 21 anos de idade anteriormente recebiam regularmente o que é conhecido como Status Especial de Imigrante Juvenil, o que lhes permitia obter um green card. No início do ano passado, as autoridades federais de imigração começaram a negar esse status aos imigrantes de 18 a 20 anos.

Após a mudança, advogados da Sociedade de Assistência Jurídica e escritório de advocacia Latham e Watkins LLP entraram com pedido de status em ação coletiva, num processo que questionava o que eles disseram ser uma abrupta mudança política. Um dos requerentes foi agredido por parentes no Haiti. Outro foi morar com a família nos EUA depois de receber ameaças de gangues em El Salvador.

Na decisão desta sexta-feira, o juiz distrital John Koeltl disse que tal mudança de política deve vir do Congresso, não das autoridades de imigração. Ele concedeu o status aos requerentes e instruiu os advogados a propor maneiras de implementar sua decisão.

Beth Krause, advogada da Sociedade de Assistência Jurídica, disse que a decisão dá a seus clientes e a outros jovens um caminho para a residência permanente nos EUA. "Isso ajudará potencialmente milhares de crianças em Nova York a regularizar seu status", disse.

A porta-voz dos Serviços de Cidadania e Imigração dos EUA não respondeu ao pedido de comentário. A agência disse anteriormente que suas políticas estão de acordo com as leis estaduais e federais.
Fonte: Dow Jones Newswires

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Esportes

Flamengo é campeão brasileiro

Rubro-Negro perde de 2 a 1, mas garante oitavo título da história
Flamengo é campeão brasileiro
Economia

Lucro da Weg cresce 48,5% no 4º trimestre, para R$ 742,2 milhões

No ano, o lucro chegou a R$ 2,340 bilhões, avanço de 45% ante o ano anterior
Lucro da Weg cresce 48,5% no 4º trimestre, para R$ 742,2 milhões
Economia

Bolsonaro sanciona projeto que dá autonomia ao Banco Central

Medida prevê mandatos para dirigentes do órgão
Bolsonaro sanciona projeto que dá autonomia ao Banco Central
Economia

Dólar tem pequena queda e fecha a R$ 5,42

Bolsa sobe 0,38% em dia de recuperação
Ver mais de Mundo