Dia internacional das Mulheres
INTERNACIONAL

Governo venezuelano sinaliza que está aberto a dialogar, mas impõe condições

03 Mar 2019 - 11h34

O governo venezuelano sinalizou que está aberto a negociar com a oposição, mas para isso impôs cinco condições, entre as quais estão a não interferência de outros países nos assuntos internos do país e o respeito a soberania da Venezuela. Os outros pontos são: respeito ao direito a paz do país; retirada de sanções e o estabelecimento de um mecanismo para dirimir por meios pacíficos as diferenças entre governo e oposição.

A proposta foi anunciada pelo vice-presidente para Comunicação, Cultura e Turismo da Venezuela, Jorge Rodríguez, em entrevista à agência russa Sputnik Nóvosti, publicada por ele em sua página na internet neste sábado e reproduzida pela Agência Venezuelana de Notícias.

O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, já anunciou que retorna para casa após concluir a visita ao Equador, elevando a perspectiva de um confronto com o governo que tenta derrubar. "Estou anunciando meu retorno para casa", disse após encontro com o presidente equatoriano, Lenín Moreno. Guaidó também convocou protestos na Venezuela para a segunda-feira e terça-feira, dias que coincidem com a temporada de Carnaval no país.

Guaidó, que desde que se autoproclamou presidente interino da Venezuela já teve sua autoridade reconhecida pelos EUA e outros 50 países, não comentou o exato horário de seu retorno. Seu porta-voz, Edward Rodriguez, disse que "é possível" que seja na segunda-feira.

"Temos pouco a celebrar e muito a fazer", disse Guaidó, que recentemente visitou os presidentes do Brasil, Paraguai e Argentina em uma campanha que elevou a pressão pela renúncia do presidente venezuelano Nicolás Maduro. Agora, com seu retorno existe a possibilidade de que as autoridades venezuelanas tentem prendê-lo.

O líder da oposição diz que busca uma "transição pacífica" que irá permitir ao país superar a crise política e humanitária. No final de semana passado, Guaidó coordenou esforços para o envio ao país de ajuda humanitária vinda da Colômbia e do Brasil, mas forças de segurança leais a Maduro bloquearam a entrada dos suprimentos.

Maduro tem acusado o movimento de Guaidó como parte de uma trama arquitetada pelos EUA para derrubá-lo.

Moreno, que se reuniu com Guaidó na cidade costeira de Salinas (no Equador), disse que apoia a tentativa do líder de oposição de trazer uma "mudança democrática" para a Venezuela. Fonte: Associated Press, com Agência Venezuelana de Notícias.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Saúde

Senado aprova MP que autoriza crédito de R$ 2,5 bi para Covax Facility

A estimativa é que o Brasil obtenha 10,6 milhões de doses
Saúde

Pesquisadores desenvolvem máscara que inativa coronavírus

A ação do equipamento é devida à presença de um nanofilme de quitosana, na camada intermediária da máscara, substância derivada da casca do camarão
Saúde

Biden determina que estados priorizem vacinação de professores

Pediu ainda que os estados apliquem pelo menos uma dose de imunizante em cada educador até o fim de março.
Economia

Preços de gasolina, diesel e gás aumentam hoje nas refinarias

Litro da gasolina ficou R$ 0,12 mais caro (4,8%)
Preços de gasolina, diesel e gás aumentam hoje nas refinarias
Ver mais de Mundo