Joaçaba Pneus
INTERNACIONAL

Governo pede ao Pentágono que abrigue 5 mil crianças imigrantes

07 Mar 2019 - 21h18

O governo do presidente Donald Trump pediu ao Departamento de Defesa que encontre instalações militares que tenham condições de abrigar 5 mil crianças imigrantes desacompanhadas caso seja necessário até 30 de setembro, informou nesta quinta-feira um porta-voz do Pentágono, tenente Jamie Davies, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos.

Em junho, as Forças Armadas americanas já tinham sido orientadas a se preparar para abrigar até 20 mil crianças imigrantes, à medida que o presidente Trump tentava reverter a política amplamente criticada de separar famílias imigrantes.

Na ocasião, o Departamento de Segurança e Serviços Humanitários (HHS) preparou três bases militares no Texas e estava analisando outra no Arkansas. O órgão pedira ao Pentágono que "determinasse suas capacidades de fornecer até 20 mil camas temporárias para crianças estrangeiras desacompanhadas" em instalações militares.

Trump e seu governo foram fortemente criticados no ano passado por separarem mais de 2.300 crianças de suas famílias para processar seus pais por cruzar a fronteira ilegalmente, como parte da nova política de "tolerância zero" da administração com imigração. (Com agências internacionais)

Matérias Relacionadas

Saúde

G7 promete doar 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 até 2022

Compromisso consta em documento final da reunião de líderes do grupo
G7 promete doar 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 até 2022
Esportes

Brasil abre Copa América com boa vitória sobre a Venezuela

Seleção faz 3 a 0 com gols de Marquinhos, Neymar e Gabriel Barbosa
Brasil abre Copa América com boa vitória sobre a Venezuela
Saúde

Anvisa autoriza vacina da Pfizer para crianças a partir de 12 anos

Estudos foram desenvolvidos fora do Brasil e avaliados pela agência
Anvisa autoriza vacina da Pfizer para crianças a partir de 12 anos
Esportes

Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote

Texto foi publicado nas redes sociais após vitória contra o Paraguai
Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote
Ver mais de Mundo