INTERNACIONAL

Ex-advogado acusará Trump de mentiras, racismo e pagamento ilegal na campanha

26 Fev 2019 - 21h51

Ex-advogado do presidente americano, Donald Trump, Michael Cohen fala ao Congresso nesta quarta-feira e deve pela primeira vez acusar Trump publicamente de uma conduta criminosa, de acordo com uma fonte ligada ao assunto. Cohen deve dizer que o hoje presidente inflava ou reduzia suas declarações de renda líquida por questões comerciais e pessoais, inclusive para pagar menos impostos.

Além disso, deve revelar detalhes sobre outros temas, como declarações racistas que Trump teria feito e a questão dos pagamentos a uma atriz pornô. Há um ano, o Wall Street Journal reportou que Cohen pagou US$ 130 mil em outubro de 2016 a uma ex-atriz pornô, Stephanie Clifford, conhecida como Stormy Daniels, para que ela não comentasse que teve um encontro sexual com Trump anteriormente.

Com isso, promotores federais passaram a investigar as práticas comerciais de Trump, inclusive se ele cometeu violação do financiamento de campanha. Em agosto, o advogado implicou Trump em dois crimes federais, ao falar a promotores que o presidente o orientou a fazer os pagamentos à ex-atriz durante a campanha de 2016 e também à ex-coelhinha da Playboy Karen McDougal, com quem Trump teria tido um caso. A fonte ligada a Cohen afirmou que o advogado irá fornecer "evidência de conduta criminal desde que o sr. Trump se tornou presidente". Fonte: Dow Jones Newswires.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Lucro da Weg cresce 48,5% no 4º trimestre, para R$ 742,2 milhões

No ano, o lucro chegou a R$ 2,340 bilhões, avanço de 45% ante o ano anterior
Lucro da Weg cresce 48,5% no 4º trimestre, para R$ 742,2 milhões
Economia

Bolsonaro sanciona projeto que dá autonomia ao Banco Central

Medida prevê mandatos para dirigentes do órgão
Bolsonaro sanciona projeto que dá autonomia ao Banco Central
Economia

Dólar tem pequena queda e fecha a R$ 5,42

Bolsa sobe 0,38% em dia de recuperação
Saúde

Brasil registra 1.428 novas mortes por covid-19

País teve 10,32 milhões de casos; recuperados passam de 9 milhões
Ver mais de Mundo