Dia internacional das Mulheres
INTERNACIONAL

EUA: sanções contra Coreia do Norte serão aliviadas se ameaça nuclear diminuir

22 Fev 2019 - 11h06Por Victor Rezende

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, afirmou nesta quinta-feira que Washington não irá aliviar as sanções econômicas impostas contra a Coreia do Norte até que haja confiança de que a ameaça de armas nucleares de Pyongyang tenha sido "substancialmente reduzida".

Pompeo disse esperar que o líder norte-coreano, Kim Jong-un, cumpra a promessa de abandonar suas armas nucleares durante um segundo encontro com o presidente americano, Donald Trump, na próxima semana, no Vietnã.

Em entrevista à rede de TV americana NBC, Pompeo disse não querer entrar em detalhes sobre o que os dois lados estão dispostos a oferecer para avançar nas negociações. "O povo americano deve saber que temos as sanções econômicas mais duras já aplicadas contra a Coreia do Norte e não vamos liberar essa pressão até que tenhamos certeza de que reduzimos substancialmente esse risco", disse o secretário americano, acrescentando que espera que Kim e Trump deem um "passo verdadeiramente histórico" na reunião no Vietnã.

Fontes ouvidas pela Associated Press indicam que os EUA ainda não estão certos sobre se a Coreia do Norte decidiu desistir de suas armas nucleares. As fontes comentaram, ainda, que Washington e Pyongyang estão em uma negociação genuína e que levará tempo para saber exatamente o que é o compromisso total de Kim Jong-un.

As fontes, que estão familiarizadas com as negociações, também disseram que a redução do número de tropas americanas na Coreia do Sul não tem sido um tópico das conversas mais recentes. (Com informações da Associated Press).

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Dólar chega a R$ 5,55, mas fecha estável com notícias do exterior

Bolsa de valores sobe 1,35% e volta a superar os 112 mil pontos
Saúde

Senado aprova MP que autoriza crédito de R$ 2,5 bi para Covax Facility

A estimativa é que o Brasil obtenha 10,6 milhões de doses
Saúde

Pesquisadores desenvolvem máscara que inativa coronavírus

A ação do equipamento é devida à presença de um nanofilme de quitosana, na camada intermediária da máscara, substância derivada da casca do camarão
Saúde

Biden determina que estados priorizem vacinação de professores

Pediu ainda que os estados apliquem pelo menos uma dose de imunizante em cada educador até o fim de março.
Ver mais de Mundo